6º Encontro Estadual de programa Educacional é realizado em Cuiabá

Foto Jorge Pinho / Secom CBA

Por Lina Obaid | O programa ‘A União Faz a Vida’ da Secretaria Municipal de Educação (SME) realizou realização a 6ª edição do encontro estadual realizada, nos dias 28 e 29 de junho, em Cuiabá com a temática: Um Espetáculo de Programa.

Entre os temas, voltado à gestores escolares, profissionais de educação, secretários municipais de Educação, estiveram assuntos ligados a Gestão Escolar Democrática, Boas Práticas, entre outros.

O objetivo central foi a vivência dos princípios de cooperação e cidadania, por meio de práticas de educação cooperativa, os quais contribuem com à Educação Integral de crianças e adolescentes.

Para a gerente de programas sociais do Sicredi em Mato Grosso, Andrea Passos, a expectativa é de expandir o programa e fortalecê-lo nos locais onde ele já existe. “Esperamos que ele [A União Faz a Vida] se fortaleça cada vez mais e vire um movimento em todo o Estado de Mato Grosso”, disse a representante da instituição parceira dos Executivos municipais na implantação do ‘A União Faz a Vida’.

Quanto à parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá (SME), a gerente avalia ser fundamental. “Porque é a Secretaria que tem a expertise da educação, que irá nos ajudar a aplicar os valores transformadores essenciais, propostos pelo programa como a solidariedade, o respeito à diversidade, a Justiça e empreendedorismo no dia a dia das escolas”, esclareceu.

A diretora de Ensino da pasta de Educação do município de Cuiabá, Zileide Lucinda dos Santos, afirma que a iniciativa contribui com a visão inovadora no conceito de educação da capital. “Trabalhar em propostas interdisciplinares como este programa é o que defendemos, pois assim se estimulam as capacidades de aprendizagem e de vivências da criança, colaborando para sua formação integral enquanto cidadãos”, pontuou.

Dentro das áreas trabalhadas pelo programa está o trabalho de capacidades como a leitura, as artes, a música, as ciências da natureza, a alimentação saudável, o trânsito, a reciclagem, as atividades de coordenação motora, entre outros.

Visão Escolar Já a gestora da Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Quintino Pereira de Freitas, Glaucia de Oliveira, a qual conheceu o programa há um ano, por meio de convite da Secretaria, conta que a unidade atende a cerca de 412 crianças, com idades de 4 e 5 anos e ressalta os desafios de ritmos de aprendizagem diferentes encontrados em sala de aula pelos professores, pois todos acabam a alcançar o processo de aprendizagem.

“Apesar de estarem todos engajados com o programa, uns aprendem mais rápido, outros mais lentamente, mas no fim o objetivo geral é aumentar a bagagem pedagógica por meio de experiências no dia a dia”, contou.

Além disso, ainda segundo a diretora, os professores se sentem mais incentivados e valorizados com este trabalho. “O fato de vir aos encontros anuais, promovidos pelo organizador do programa, de receber palestras e renovar os conhecimentos valoriza o profissional de educação. E este, entusiasmo, acaba sendo retransmitido para as crianças em sala de aula. É gratificante”, assegurou.

Carla Freitas Pfingstag, professora de Educação Infantil, explica que os projetos temas de trabalho são selecionados por meio de votação das próprias crianças e tem relação direta com o meio e a sociedade em que eles vivem.

“É um tema por turma. E neste ano, a sala pela qual sou responsável escolheu trabalhar o tema ‘Animais perigosos para a saúde’, devido à grande quantidade de cães e gatos nas ruas do bairro onde fica a escola, que muitas vezes podem transmitir doenças como a raiva, alergias ou até mesmo infecções por carrapatos”, contou.

Os resultados das vivências e aprendizados diários também são visíveis para os pais em casa. Jucelina Pereira da Silva, mãe do aluno Otávio, de seis anos, disse que seu desenvolvimento está evoluindo muito em sala de aula. “O Otávio é uma criança autista. E este é o primeiro ano em que ele estuda  em escola municipal e eu como mãe percebo que sua evolução está crescente, inclusive no domínio da fala” revelou.

Alcance Em Mato Grosso, 23 unidades de ensino participam do programa e, dentre elas, três em fase de articulação que é quando a proposta é apresentada aos municípios para posterior adesão.

Cerca de 70 mil crianças e adolescentes são atendidos, através do envolvimento de 3.743 educadores de 221 escola e juntas contabilizam a realização de 2.196 projetos. O programa ainda conta, ao todo, com mais de 50 apoiadores.

Em Cuiabá, as unidades escolares participantes são as Escolas Municipais de Educação Básica (Emeb) Antônio Ferreira Valentim, Henrique da Silva Prado, Tenente Octacílio Sebastião da Cruz, Senador Darcy Ribeiro e Quintino Pereira de Freitas.

Em todo o país, 219.866 crianças e adolescentes são atendidas pelo programa, que envolve 18.743 educadores que atuam em 1.428 escolas, realizando 6.601 projetos.

Programa O Programa é um iniciativa de responsabilidade social do banco Sicredi e foi desenvolvido em 1995 para ampliar o conhecimento das comunidades sobre o cooperativismo e a natureza das sociedades cooperativas.

Sua proposta se dá a partir de exemplos internacionais e da parceria com o Centro de Desenvolvimento e Pesquisa sobre Cooperativismo, da Universidade do Vale do Rio do Sinos (Unisinos – São Leopoldo/RS). Os projetos cooperativos são desenvolvidos pelos alunos nas escolas, com o apoio de educadores, dos pais e da comunidade.

Seu objetivo é promover atitudes e valores de cooperação e a cidadania por meio de práticas de educação cooperativa, por meio da contribuição para a educação integral de crianças e adolescentes em âmbito nacional com uma metodologia própria que instiga o protagonismo do aluno.

A formação continuada é realizada por meio de encontros orientados pelos assessores pedagógicos e intensificadas, no universo educacional do município, com as práticas de cooperação e cidadania.

Admin

Este perfil publica Releases e material Da Assessoria

Você pode gostar...