A alma aponta: poema de João Bosquo

A alma aponta seu destino,
bem antes, muito bem antes, de nascer.
Depois desconhece a escolha
re/clama
por um outro dia.

A alma, porém,
volta a lembrar
de todo combinado
quando retorna
ao porto/ponto inicial.
><>Da mesma coleção “Muito de Nós”

Share Button