A Cidade

Sono, dorme, sonha
seus mentais, a cidade

Monótona, calma
lava a alma
alva com alvejante

E ri de seus conceitos
sem eito
a cidade
ao som
de seus metais.

><>Do livro “Outros Poemas” (1981)

Share Button

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...