A greve na UFMT é tão antiga que está virando coisa…

O colega Guilherme Blatt achou em seus arquivos um velho exemplar do caderno Vida do jornal Gazeta, de 1996, que contem matérias e reportagens assinadas por, entre outros jornalistas, Maria Barbant, Elaine Perassolli e este velho repórter falando de filmes e vídeos, nada de mais.

O que me chamou a atenção, no entanto, foi um comercial, de um quarto de página, para uma peça de Liu Arruda:

 

A UFMT estava em greve…

A coisa (não dá mais de chamar de movimento) é tão antiga que todo ano se repete, que já faz parte do calendário acadêmico de nossas universidades públicas… Os professores das particulares, embora recebendo menos, não tem a mesma disposição dos professores concursados… Será porque???

Share Button