A Paz Divina Vai Chegar, não Agora

Não temos como fugir e deixar de sermos sós
Embora queiramos parecer diferentes
Ao menos no Natal, quando se comemora
O nascimento do Menino Jesus entre nós

Queremos, todos, voltar para a pátria
Celestial, que vagamente lembramos
Quando sentimos saudades, sem saber
De que saudade estamos sentindo

Queremos que Jesus, esteja conosco,
No meio de nós, nos dando sua PAZ
De forma gratuita sem nos reformar…

Não, não é agora que teremos a paz divina
Se ainda neste momento de fraternidade
Praticamos holocaustos de aves e suínos.

><> Quando não consigo, ou melhor, quando a inspiração não baixa, volto a repetir os poemas anteriores sobre o natal. Este é um deles, está no livro “Imitações de Soneto”.

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR
nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...