Agora estamos sem a jornalista Lygia Lemos

><>O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso publica Nota de Pesar pelo desencarne da jornalista Lygia Lemos, uma das fundadoras da entidade.

Falecimento da jornalista Lygia Lemos

NOTA DE PESAR: Falecimento da jornalista Lygia Lemos

Com profundo pesar, o Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor/MT) informa o falecimento da jornalista Lygia Lemos, mãe do colega Marcos Lemos (Marcão), aos 81 anos, na madrugada desta quarta-feira, 31/01.

Lygia foi uma das pioneiras na comunicação mato-grossense, atuando desde a década de 1970 e desenvolvendo importantes trabalhos em instituições como Assembleia Legislativa, prefeituras e outras instituições públicas. A jornalista é reconhecida por ter sido a primeira mulher a assumir importantes cargos na área da Comunicação no estado.

Além disso, contribuiu diretamente com a fundação de veículos regionais como o Jornal do Dia, extinto na década de 1990, a Revista Contato, a Rádio Vila Real FM – que pertence hoje ao Grupo Gazeta – e o jornal Diário de Cuiabá.

A jornalista também participou na construção da Associação dos Jornalistas de Mato Grosso, no final da década de 1970, em plena ditadura militar. Mais tarde, a Associação se tornaria o Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor/MT).

O velório está sendo realizado na Capela Jardins, sala Lírios, e o sepultamento será às 17h desta quarta-feira, no Cemitério Jardins.

Aos familiares, amigos e companheiros de militância, o Sindjor/MT manifesta os mais sinceros sentimentos.

Diretoria do Sindjor/MT

Nota de Pesar da Prefeitura de Várzea Grande

A prefeita Lucimar Sacre de Campos recebeu com pesar a notícia do falecimento da mãe do secretário municipal de Comunicação de Várzea Grande, Marcos Lemos, a jornalista Lygia Maria de Campos Lemos.

A chefe do Executivo Municipal ressaltou a contribuição que Lygia Lemos prestou à Comunicação Social do Estado de Mato Grosso, sendo pioneira em várias frentes de trabalho, como também sua contribuição com a política do Estado frente suas funções na Assembleia Legislativa, pois foi a primeira mulher a assumir importantes cargos na área da Comunicação em Mato Grosso. “Dona Lygia foi uma personagem importantíssima no cenário da comunicação, porque não dizer político. Uma mulher forte e pioneira, que enfrentou o desafio de assumir cargos públicos relevantes na sua área de atuação, antes ocupados só por homens. É uma grande perda e a ela nossas merecidas homenagens ”.

O secretário municipal de Assuntos Estratégicos, ex-senador Jayme Campos, enalteceu a atuação de D. Lygia Lemos. “Uma mulher íntegra, humana, que lutou por grandes causas na Comunicação, em especial na Assembleia Legislativa, sempre ajudando a contribuir, desenvolver e realizar grandes feitos. Sem dúvida ela foi exemplar nas suas funções de jornalista e deixará em nossas lembranças e na história, seu legado. Neste momento doloroso, venho externar meus sentimentos e me solidarizar com a família do nosso secretário de Comunicação Marcos Lemos”.

A jornalista Lygia Maria de Campos Lemos, 81 anos, faleceu na madrugada desta quarta-feria (31), de falência múltipla dos órgãos, no Hospital Sotrauma, em Cuiabá. Ela vinha lutando há anos para vencer doenças degenerativas dos ossos e dos rins, tendo ficado algum tempo em cadeira de rodas.

Lygia Lemos possui atuação intensa na comunicação pública e privada de Mato Grosso, desde a década de 1970 até à primeira metade da década de 1990. Com o jornalista Onofre Ribeiro, ela foi co-fundadora e editora do jornal Diário de Mato Grosso, fundado na década de 1970 pelo saudoso Archimedes Pereira Lima (in memorian).

Depois, ajudou o então deputado Benedito Alves Ferraz, ex-deputado e presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, a fundar o Jornal do Dia, extinto na década de 1990. E, depois, novamente com os jornalistas Onofre Ribeiro e Vilson Minossi, participou da fundação da Revista Contato e, posteriormente, a Rádio Vila Real FM – hoje pertencente ao empresário João Dorileo Leal – superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação.

Com José Eduardo do Espírito Santo, João Pereira Marinho Filho e Jê Fernandes (ambos in memorian), contribuiu para fundação da Associação dos Jornalistas que, na segunda metade da década de 1980, se tornou o atual Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor).

Na vida pública, Lygia Maria de Campos Lemos participou da criação da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Cuiabá, que deu origem à atual Secretaria de Inovação e Comunicação (Sicom). E, também foi pioneira na criação do Serviço de Divulgação da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, que originou anos depois na fundação da Secretaria de Comunicação Social , onde foi secretária e se aposentou na década de 1990.

O velório está acontecendo na Capela Jardins,sala Lírios, em Cuiabá.

Share Button