Agora estamos sem Antônio Cândido, um dos nossos mais lúcidos intelectuais

Antonio Candido morre em São Paulo aos 98 anos

Antonio Candido era professor emérito da Faculdade de Filosofia e Letras e Ciências Humanas da USPMarcos Santos/USP

Marli Moreira – Repórter da Agência Brasil | O escritor, crítico literário e sociólogo, Antonio Candido, morreu à 1h40 da madrugada de hoje (12), em São Paulo, aos 98 anos, e seu corpo está sendo velado no Hospital Albert Einstein, em cerimônia que prossegue até as 17h. O hospital não informou a causa da morte.

Nascido no Rio de Janeiro, em 24 de julho de 1918, o intelectual era professor emérito da Faculdade de Filosofia e Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) e ganhou vários prêmios importantes da literatura como o Prêmio Jabuti, em duas edições, de 1965 e de 1993; também o prêmio Juca Pato, em 2007; o Prêmio Machado de Assis, em 1993, e o Prêmio Internacional Alfonso Reyes.

Entre as suas obras estão a Formação da Literatura Brasileira: momentos decisivos, 1959; O observador literário, 1959; Tese e antítese: ensaios, 1964; Os parceiros do Rio Bonito: estudo sobre o caipira paulista e a transformação dos seus meios de vida, 1964; Literatura e sociedade: estudos de teoria e

história literária, 1965; O estudo analítico do poema, 1987; O discurso e a cidade, 1993; Vários escritos, 1970 e Formação da literatura brasileira, 1975.

Antonio Candido deixa as filhas Laura de Mello e Souza e Marina de Mello e Souza.

 

Fonte: Antonio Candido morre em São Paulo aos 98 anos | Agência Brasil – Últimas notícias do Brasil e do mundo

Nota de pesar da Câmara Brasileira do Livro

A Câmara Brasileira do Livro sente muito pela perda de Antonio Candido. Abaixo, palavras do nosso presidente, Luis Antonio Torelli.

“Hoje perdemos Antonio Candido, um dos maiores críticos literários do país. Vencedor por quatro vezes do Prêmio Jabuti, Antonio Candido foi pai de grandes obras que refletiam e discutiam a cultura e literatura brasileira, como Método crítico de Silvio Romero, Formação da literatura brasileira e Literatura e sociedade. Que seu conhecimento e produção intelectual continuem desenvolvendo críticos literários como ele.”, afirma Luis Antonio Torelli, presidente da Câmara Brasileira do Livro.

Share Button