Agora estamos sem Celso de Castro Barbosa, um jornalista amigo

A foto é péssima, mas é o que restou

Celso de Castro Barbosa, 61 anos, carioca,  morreu nesta sexta-feira, 30, vítima de complicações do diabetes.

Ele estava como vice-presidente da Comissão de Ética do Sindicato dos Jornalistas do Rio;  trabalhou no “Jornal do Brasil”, “G1” e “TV Globo” e foi editor do “DIA” entre 2014 e 2015.

Também foi secretário adjunto de jornalismo da Secom-MT, durante o governo Silval Barbosa, na gestão de Carlos Rayel, quando nos conhecemos.

Por sermos botafoguenses, apesar de algumas diferenças, tornamos bons amigos.

Fiquei sabendo de seu desencarne no perfil no Facebook da amiga comum Dani Cunha, que escreveu: “Fui pega de surpresa com a notícia do falecimento do Celso De Castro Barbosa nesta sexta-feira. Nos últimos meses estávamos afastados, mas o período que ele esteve em Cuiabá, trabalhei diretamente com ele e criamos laços de amizade e aprendizados que com certeza levarei pra sempre. Apaixonado pelo jornalismo, pelo Botafogo, pelo samba, Elis e amante da boemia, Celso vai deixar saudades. Ele era 8 ou 80. Não tinha meio termo. Sempre intenso em todas as suas atitudes e defesa de ideias, dávamos boas gargalhadas de casos da vida que contávamos um para o outro. Vá em paz, Celso e que Deus lhe receba em seus braços”.

Foto, que ilustra, foi tirada num final de tarde, com um Motorola de 3 pixel, a caminho de Cáceres.

Share Button