Agora estamos sem o poeta W. A. Coutinho

Foto: Álbum de Família.

><>Wilson Coutinho é lembrado no meio político por seus mandatos de vereança e poucos falam de sua produção literária, a qual assinava W.A. Coutinho.

Entre suas obras podemos citar “Tributo para uma vaca qualquer” (1977), Edições Pa/Ca/Tau’s; (Espaço para Título[s]) (1977), Edições Zebrinha’s; “Vento” (1978), Edições do Tempo; “Voa Ave” (1978) Edições Dim Dom (1978) entre outras.

O poeta ficou sufocado pelo político, mas é importante destacar a sua produção nesta hora. W.A.Coutinho está inserido na escola do “poema processo”, participando de várias coleções fora de Mato Grosso.

Abaixo a nota de pesar do prefeito Emanuel Pinheiro.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, lamenta o falecimento do ex-vereador e ex-presidente da Câmara de Cuiabá, Wilson Coutinho e decretou luto oficial de três dias na capital (decreto n° 7.040).

Vítima de infarto, Wilson Coutinho estava internado desde a última semana e morreu neste sábado (2), em um hospital da Capital. “Como prefeito, cuiabano e amigo da família, lamento profundamente o falecimento de Wilson Coutinho, com quem fui vereador por Cuiabá em dois mandatos. Infelizmente estou fora da cidade, mas expresso aos familiares de Wilson, minha tristeza e sentimentos. O legado deixado  por Wilson ficarão guardados em nossa memória, na memória de toda a cuiabania”, afirmou.

Wilson Coutinho foi vereador nas décadas de 80 e 90, presidente da Câmara de Vereadores e também chegou a assumir interinamente a Prefeitura de Cuiabá. Além disto, também era poeta, ocupação a qual se dedicou durante grande parte de sua vida.

O velório acontece no salão Nobre da Câmara de Vereadores, a partir das 18h, e o sepultamento no cemitério da Piedade, no domingo (3).

Share Button