Artigo de José Antônio Lemos: “Bom demais”

José Antônio Lemos

A semana que passou foi pródiga em ótimas notícias. Sim, é verdade, também tivemos muitas más notícias, ao agrado dos que as apreciam. Mas, são as ótimas notícias que interessam. Por exemplo, Cuiabá sediará no fim deste mês o Campeonato Sul-Americano de Vôlei Masculino, valendo duas vagas para o Mundial no Japão. Empreendimento corajoso do estado que mostrará Mato Grosso e Cuiabá ao continente e a todo o Brasil, dando oportunidade aos jovens de assistirem de corpo presente aos melhores jogos e de conviverem com os ídolos do vôlei continental pelo menos por alguns dias. É de se esperar o engajamento das secretarias de educação e das faculdades de Educação-Física estimulando a participação dos alunos. Aliás, oportunidade de ouro também para fotos oficiais das seleções nacionais junto ao obelisco do Centro Geodésico da América do Sul, demarcado por Rondon.

Ótima notícia também foi a da reativação da termelétrica de Cuiabá no próximo dia 12, pelas palavras do governador Silval. Tomara que funcione de fato na próxima segunda-feira. De qualquer forma é importante o empenho do governo do estado, agora com a parceria da Petrobrás, na reativação deste complexo de US$ 1,0 bilhão, um dos maiores empreendimentos no estado cuja paralisação há mais de 4 anos vem se constituindo em um verdadeiro acinte a Mato Grosso. Tarefa hercúlea esta reativação, em uma terra onde a maioria dos poderosos é dona de PCH’s. Nada contra as PCH’s. A termelétrica, mais que os veículos que move ou os 480 MW de energia que gera, envolve também a disponibilização do gás natural, energia limpa, barata e abundante para o funcionamento e ampliação do parque industrial do estado, em especial o da Grande Cuiabá, inestimável vantagem comparativa para o desenvolvimento e a geração de empregos e renda.

Outra boa notícia foi o aparecimento de um projeto para a nova estação de passageiros do Aeroporto Marechal Rondon, ainda que extra-oficial, apenas em um site local de notícias, o RDnews. Como este projeto havia sido prometido pela Infraero para setembro em seu nível básico, é razoável acreditar pelas imagens que o projeto básico esteja pronto agora em setembro, como programado. Resta saber por que não foi divulgado de forma oficial pela Infraero. Palpite: estão aguardando o projeto do sistema viário adjacente ao aeroporto que por sua vez está na dependência da definição do modal de transportes, BRT ou VLT. É preocupante pois ainda será preciso desenvolver o projeto executivo para só então abrir a licitação para as obras da nova estação.

Mas a melhor de todas é a chegada dos chineses dispostos a investir na ferrovia ligando Cuiabá a Santarém. Será que a ferrovia sairá antes da rodovia, iniciada há quase 40 anos? Seguiram com o governador Silval no resgate do importante projeto Estradeiro, indo por terra até Santarém. Este Estradeiro é uma espécie de retonificação da coluna vertebral de Mato Grosso, o eixo da BR-163, a ser reforçado com a ferrovia. Servirá à exportação da soja, mas também será a rota do Sudeste para a Zona Franca de Manaus e de entrada no Brasil para a miríade de produtos chineses. Silval Barbosa mostra sua dimensão de estadista. Mato Grosso sempre foi um estado vertical, um estado de pé, incompatível com a posição horizontal atrelada a Goiás que tentam lhe impor com a intempestiva ferrovia Leste-Oeste. Se Goiás quer fazer da BR-153 um eixo central nacional de transportes, a BR-163 com sua ferrovia paralela se imporá como um eixo longitudinal continental, passando pelo centro do continente. Aí sim, que venha a Leste-Oeste.

Share Button