Canto Pantaneiro – Uma imitação de soneto

O canto vivo do pantanal
É o som do rio corrente
Que corre como um signo
Entre peixes e aquário

O canto pantaneiro, amor
Tem xis, chiados e pipios
Entre a luz e o entardecer
De todos os voos singulares…

O canto é música sonora
Que os ouvidos do coração
Ouve sem precisar escutar

O canto do pantanal – ouça –
Guarda mais que revela
Toda natureza infinita.

><>Este poema não faz parte do livro “Imitações de Soneto”,  que você, amigo leitor, pode comprar pelo facebook.com/JoaoBosquoCartola

Share Button