0

Entre aspas: Sócio da Ginco é alvo de operação que investiga fraudes ambientais

Divulgação/Polícia Civil

Redação do GD | O empresário Osvaldo Tamura, sócio da Ginco Construtora, foi um dos alvos da Operação Polygonum investiga um esquema de irregularidades no Cadastro Ambiental Rural (CAR), dentro da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). A 3ª fase da operação foi deflagrada pela Polícia Civil nesta segunda-feira (3) para cumprir 28 ordens judiciais sendo 10 mandados de prisão, 15 de busca e apreensão e 3 sequestro de veículos.

A residência de Tamura, no Condomínio Florais Cuiabá foi alvo de um dos mandados de busca e apreensão. Conforme a Polícia Civil são investigadas de fraudes ambientais que envolvem empresários e servidores Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) que já foram alvos da operação em fases anteriores.

Continue Reading

Share Button

PMC inicia implantação de programa de recuperação de nascentes urbanas e ficamos na torcida que o programa chegue no Nova Conquista, nascente do Ouro Fino

Por Bruno Vicente | Buscando assegurar o desenvolvimento hídrico sustentável, bem como evitar possíveis complicações com o abastecimento de água potável na Capital, a Prefeitura de Cuiabá deu início a implantação de um programa de recuperação e preservação de nascentes distribuídas na área urbana da cidade. A ação faz parte de uma parceria firmada com o Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE-MT) e tem como ponto de partida a nascente do Córrego Gumitá, no bairro Morada do Ouro.

Por meio do projeto “Água Para o Futuro”, que conta ainda com a participação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Instituto Ação Verde, e Águas Cuiabá, a gestão irá trabalhar, não só na recuperação da fonte, como também realizará o serviço de urbanização da área verde, que possui cerca de três hectares. A execução da medida foi iniciada nesta semana, onde está sendo feito o trabalho de limpeza de todo a extensão territorial.

O plano de ação foi definido nessa segunda-feira (06), em reunião realizada entre as instituições participantes, onde ficou estabelecido os detalhes que nortearão a implementação do planejamento. No caso do bairro Morada do Ouro, a área contará com dois espaços distintos, sendo um reservado especificamente para reabilitação e conservação da nascente, e outro destinado para que sejam oferecidas alternativas de recreação e lazer à população.

“É uma proposta da Promotoria de Defesa Ambiental, sob o comando do promotor Gerson Barbosa, no qual o prefeito Emanuel Pinheiro nos autorizou a abraçar e realizar esse trabalho em conjunto. Tanto é que já colocamos nosso maquinário para trabalhar no local. Esse será um grande presente para toda região da Grande Morada da Serra, pois nesse espaço, as pessoas poderão, com toda segurança e tranquilidade, fazer exercícios físicos, contemplando uma linda paisagem”, comentou o secretário municipal de Serviços Urbanos, José Roberto Stopa.

O secretário explica ainda que, conforme prescrito no projeto, o território contará com uma pista de caminha e corrida com 700 metros de extensão, playground, estacionamento, relógio solar, pergolado de madeira, academia ao ar livre, praça mundo, dentre outros equipamento que farão com que o local se torne um espaço totalmente sustentável e pronto para o uso do cidadão.

“Se continuarmos a dar o tratamento que estamos dando hoje as nascentes existentes em Cuiabá, acreditamos que em cerca de 20 a 30 anos podemos ter problemas com a água potável. É só perceber que os córregos e riachos que cortam Cuiabá estão sendo degradados. Por isso o Município, nessa parceria com o Ministério Público, começa a mostrar para o cidadão cuiabano a preocupação com a preservação e com o futuro do povo cuiabano. É o princípio da humanização que a nossa gestão defende”, disse Stopa.

O titular da pasta de Serviços Urbanos destaca ainda que a nascente do Córrego Gumitá foi escolhida como plano piloto, dentro do programa de recuperação, que irá ser ampliado para outras regiões da cidade. Dentro desse trabalho, o secretário ressalta ainda a fundamental necessidade de engajamento da população para o desenvolvimento de uma cidade que respeita e preserva o meio ambiente.

“O cidadão também pode colaborar com essa preservação, contribuindo denunciando aqueles que praticam degradação como, por exemplo, invasões dessas áreas. Temos que ter dois tipos de comportamento nesse momento onde as pessoas praticam uma série desrespeitos as normas. Todo cidadão tem que ser fiscal e contribuir com cuidar, fazendo sua parte. O munícipe pode ajudar não jogando lixo no chão, fazendo o reaproveitamento de mateiras que ainda possam ser reutilizados, enfim, adotando um conjunto de práticas sustentáveis que irão melhorar a cidade como um todo”, pontuou Stopa.

><>No Bairro Nova Conquista, nas proximidades do núcleo Serra Azul I e II, existem dois ou três olhos d’água. Ao lado está sendo construída uma unidade do PSF, mais à frente ‘sem tetos’ (?) estão invadindo a reserva denominada APP (área de preservação permanente) justamente por conta dessas nascentes do Córrego Ouro Fino. 

Share Button

Etapa escolar da Conferência de Meio Ambiente tem início e participação de mais de 2,6 mil escolas mato-grossenses

Da Assessoria | Mais de 2,6 mil escolas de Mato Grosso foram convidadas para participar da Conferência Nacional Infanto-juvenil pelo Meio Ambiente. O evento é uma iniciativa dos Ministérios da Educação (MEC) e do Meio Ambiente.

Em Mato Grosso, as etapas: escolar, regional e estadual serão coordenadas pelo Núcleo de Educação Ambiental da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), em colaboração com a Comissão Organizadora Estadual (COE).

De setembro a outubro, a Seduc fará a formação e mobilização nos 15 polos do Estado. Com o tema “Vamos Cuidar do Brasil cuidando das Águas”, a 5ª edição segue com o seu caráter pedagógico de trazer a dimensão social e política do meio ambiente. Nesta edição, a questão da água como um recurso finito norteará os diálogos realizados nas escolas.

O tema se insere no contexto da realização do 8º Fórum Mundial da Água, que será realizado em Brasília, em março de 2018. Um dos principais objetivos do evento é fomentar o debate e a pesquisa de soluções para os problemas socioambientais, respeitando e valorizando o protagonismo juvenil.

A Conferência envolverá todas as escolas de Mato Grosso, tanto as estaduais, municipais, federais e da rede privada. Ela será realizada em quatro etapas, Escolar, Regional, Estadual e Nacional. A etapa na Escola – momento em que estudantes, professores e demais interessados reúnem-se para dialogar sobre como transformar sua escola – será realizada até o dia 30 de novembro.

Cada escola elaborará um projeto de ação, de acordo com os conhecimentos adquiridos no cotidiano escolar e nos materiais encaminhados para a conferência, a ser colocado em prática após o evento; criará um material de Educomunicação para divulgar o projeto; elegerá um delegado ou delegada (e suplente); e compartilhará o resultado do trabalho coletivo com outras escolas e com a comunidade.

A etapa estadual será realizada em fevereiro de 2018. No entanto, os delegados e seus suplentes eleitos deverão estar cursando do 6º ao 9º ano até o período da conferência Estadual – e ter entre 11 e 14 anos no período da etapa final da (V CNIJMA).

Os projetos de ação serão apresentados e debatidos na Conferência Estadual. Os delegados e delegadas presentes escolherão projetos que considerarem mais relevantes, transformadores e que possam ser realizados para leva-los para a etapa nacional, prevista para março de 2018. (Gustavo Nascimento | Seduc-MT)

Outras informações poderão ser adquiridas pelo site http://conferenciainfanto.mec.gov.br ou pelo e-mail educacao.ambiental@seduc.mt.gov.br.

Share Button

Prefeitura de Várzea Grande dá início aos trabalhos de revitalização do Parque Ecológico Tanque do Fancho

Para a reconstrução da ponte as madeiras de reposição foram doadas pelo Juizado Volante Ambiental e o Instituto Brasileiro de Recursos Naturais e Renováveis (Ibama) Foto: Secom/VG

Por Rafaela Maximiano / Secom-VG | A Prefeitura de Várzea Grande iniciou nesta segunda-feira, 12, o processo de revitalização e reestruturação de um dos principais pontos mais tradicionais de lazer e turismo da cidade: o Parque Ecológico Tanque do Fancho. Com a parceria das secretarias municipais de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável; Viação, Obras e Urbanismo e, Serviços Públicos e Mobilidade Urbana o local que possui 4.700 m² irá receber manutenção nas pistas de caminhada, estacionamento, e nos equipamentos públicos de exercício físico, limpeza e poda de árvores, além da reconstrução da ponte de madeira necessária na travessia do parque.

Em até 10 dias a prefeitura pretende entregar para os moradores de Várzea Grande, o Parque Tanque do Fancho, reformado, com mais segurança para seus frequentadores, fomentando turismo sustentável e um local adequado para prática de exercícios físicos. ”O Parque começa a receber as primeiras obras. Já demolimos a estrutura antiga da ponte para recuperá-la. Vale ressaltar que apenas o local de obras onde a ponte fica localizada é que será interditado o restante do local pode ser utilizado normalmente pela sociedade”, destaca o secretário de Viação e Obras, Luiz Celso de Morais Oliveira. Continue Reading

Share Button