Festa no apê, de Latino, é o novo melô do auxílio-moradia

><>Nem Latino imaginaria isso. Mas o seu hit “Festa no Apê”, uma versão, foi resgatada para se tornar o melô do auxílio-moradia deste verão.

Nós aqui do Namarra, claro, não poderíamos deixar de dar essa mão na divulgação dessa imoralidade do judiciário brasiliano.

Share Button

Orquestra Royal lança marchinha “Bolsomico” para o carnaval 2018

Bolsomico (Letra)

Orquestra Royal

Tem que ter QI de mico

Pra ficar lambendo bota de milico

Cérebro de periquito

Pra chamar esse boçal de mito

Memória de tanajura

Pra dizer que nunca houve ditadura

Cabeça de camarão

Pra querer voltar pros tempos da inquisição

É melhor Jair

Já ir embora

Sair correndo para a aula de história

É melhor Jair

Já ir embora

E leve o prefeito Dória

Leve também a turma desses idiotas

MBL, Crivella, Alexandre Frota

Pra completar na verdade o bom seria

Levar o mico pra aula de economia

 

Bolsomico

Orquestra Royal

(Cifra da Marchinha)

D B7 Em

Tem que ter QI de mico

A7 D

Pra ficar lambendo bota de milico

F#m Fm Em

Cérebro de periquito

A7 D

Pra chamar esse boçal de mito

 

C#m7/5- F#7/13- Bm7 Bm7/A

Memória de tanajura

E7/G# A/G

Pra dizer que nunca houve ditadura

F#7 B7

Cabeça de camarão

E7/9 A7/13

Pra querer voltar pros tempos da inquisição

 

D6/9 B7

É melhor Jair

Em7

Já ir embora

A7 D6/9

Sair correndo para a aula de história

D6/9 B7

É melhor Jair

Em7

Já ir embora

A7 D6/9 D7/9

E leve o prefeito Dória

 

G6 G#º D7M/A B7/13-

Leve também a turma desses idiotas

Em7 A7 D7M D7/9

MBL, Crivella, Alexandre Frota

G6 G#º D7M/A B7/13-

Pra completar na verdade o bom seria

Em7 A7 D6/9

Levar o mico pra aula de economia

Share Button

Raça, música de Milton Nascimento e letra de Fernando Brant, é coisa de preto

Raça

Lá vem a força, lá vem a magia
Que me incendeia o corpo de alegria
Lá vem a santa maldita euforia
Que me alucina, me joga e me rodopia

Lá vem o canto, o berro de fera
Lá vem a voz de qualquer primavera
Lá vem a unha rasgando a garganta
A fome, a fúria, o sangue que já se levanta

De onde vem essa coisa tão minha
Que me aquece e me faz carinho?
De onde vem essa coisa tão crua
Que me acorda e me põe no meio da rua?

É um lamento, um canto mais puro
Que me ilumina a casa escura
É minha força, é nossa energia
Que vem de longe prá nos fazer companhia

É Clementina cantando bonito
As aventuras do seu povo aflito
É Seu Francisco, boné e cachimbo
Me ensinando que a luta é mesmo comigo

Todas Marias, Maria Dominga
Atraca Vilma e Tia Hercília
É Monsueto e é Grande Otelo
Atraca, atraca que o Naná vem chegando.

Share Button

Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro abre inscrições para novos músicos

Os bolsistas terão oportunidade de se apresentar com grandes nomes da cena clássica internacional, a exemplo das apresentações com a soprano Diana Damrau e o barítono Nicolas Testé, em maio deste ano em São Paulo
Da Assessoria | O Mozarteum Brasileiro abre inscrições para a temporada de 2018 da Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro, de 1º a 30 de setembro.  São cerca de 70 vagas para músicos de violino, viola, violoncelo, contrabaixo, trompa, trompete, tuba, oboé, fagote, clarineta, percussão e tímpanos. As inscrições são gratuitas, para músicos de todo o Brasil, com mais de 18 anos de idade, e devem ser feitas pelo site www.mozarteum.org.br, que traz o regulamento e divulgará o resultado da seleção, previsto para novembro.
Os selecionados participarão da 7ª edição do festival Música em Trancoso, de 3 a 10 de março de 2018 no Teatro L’Occitane, e que demandará ensaios prévios da OAMB em São Paulo, por 14 dias.
Durante o festival, os músicos da OAMB farão parte de uma programação que inclui três concertos (dois sinfônicos e um camerístico) – sob regência de Carlos Moreno e do maestro alemão Wolfgang Roese. Também participarão de duas apresentações ao ar livre (na Praça do Bosque) e de masterclasses com importantes nomes da música clássica nacional e internacional. Cada músico selecionado receberá uma bolsa para participação no festival, além de todas as despesas pagas – passagens aéreas, seguro viagem, hospedagem e alimentação em Trancoso.
A orquestra foi uma novidade para o cenário musical brasileiro em março de 2017, ao estrear na sexta edição do festival Música em Trancoso. Sob direção artística de Sabine Lovatelli e regência do maestro Carlos Moreno, a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro (OAMB) iniciou sua trajetória com 87 músicos e a realização de quatro concertos consagradores, em companhia de grandes solistas da cena internacional.
Aplaudida por público e críticos, a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro continuou mostrando sua capacidade e potencial. Em maio de 2017, na Sala São Paulo, dividiu o palco com uma das maiores cantoras líricas da atualidade: a soprano alemã Diana Damrau, que se apresentou pela primeira vez no Brasil em companhia do baixo-barítono francês Nicolas Testé. Foi mais um momento notável e de grande significado para este conjunto sinfônico que simboliza o enorme talento dos músicos brasileiros.
Em um momento em que muitas orquestras brasileiras enfrentam retrações de trabalho, a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro surgiu como mais uma iniciativa arrojada e de fomento cultural do Mozarteum Brasileiro.
“Nossa orquestra se refaz a cada ano e é direcionada ao jovem profissional que busca aprimoramento contínuo”, diz Carlos Moreno, regente da OAMB e um dos maestros mais respeitados do Brasil.
Para os músicos brasileiros, a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro representa um ponto de encontro, intercâmbio e de novas experiências. Assim como ocorre em grandes e tradicionais festivais do mundo, como o de Bayreuth, da Alemanha, ela funciona como orquestra fixa do festival Música em Trancoso, que acontece anualmente no sul da Bahia. Durante o festival, além de marcar presença em sua intensa programação, os músicos da OAMB têm a oportunidade de conviver com os mais destacados artistas da cena internacional – em espetáculos da própria orquestra, em conjunto com grandes solistas, em masterclasses.
Além do festival Música em Trancoso, a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro procura, cada vez mais, ampliar sua agenda de apresentações e atividades ao longo do ano. Com isso, funciona como um ponto de convergência de músicos que podem ter atuação em outras orquestras brasileiras, e também como uma plataforma de oportunidades artísticas – seja no palco ou em instituições e eventos de desenvolvimento profissional. Em 2017, por exemplo, por intermédio do Mozarteum Brasileiro, três de seus músicos – o contrabaixista Julio Nogueira e os violinistas Eder Esli Grangeiro e Wellington Salustiano – ganharam bolsas de estudos para participar da Summer Academy – Collegium Musicum, cuja programação didática e de reciclagem atrai os mais renomados músicos ao Castelo de Weissenstein, no município de Pommersfelden, estado alemão da Baviera, onde se realiza desde 1958.
Serviço
Inscrições para Orquestra Acadêmica Mozarteum BrasileiroPeríodo: 1º a 30 de setembro
Instrumentos: violino, viola, violoncelo, contrabaixo, trompa, trompete, tuba, oboé, fagote, clarineta, percussão e tímpanos.Inscrição gratuita / regulamento: site www.mozarteum.org.br

“>

Share Button

Cuiabá participa da 3ª Copa Centro-Oeste de Bandas e Fafarras em Sorriso

Banda de escola municipal representa Cuiabá na 3ª Copa Centro-Oeste de Bandas e Fanfarras Foto: Divulgação

Por Lina Obaid | A banda marcial da Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Ranulfo Pais de Barros, localizada no bairro Santa Isabel, representará Cuiabá na 3° Copa Centro-Oeste de Bandas e Fanfarras, em Sorriso, Mato Grosso, no próximo domingo (20).

A Banda Marcial é constituída por crianças e jovens com idades entre 5 e 15 anos – todos alunos da unidade – e atualmente possui 50 membros, participantes das mais diversas modalidades. Até o momento, já ficou em primeira colocação em todas as competições as quais participou

O maestro da equipe, Francisval Costa, se mostra otimista com a competição e reforça que além de premiações, ela serve também para divulgar o gosto pela música pelos locais onde passam.

“Nossa expectativa para esta copa é fazer o nosso melhor, já que para muitos dessas crianças e jovens esta é a primeira oportunidade que eles têm de conhecer outras cidades e de aprender com outros grupos. E além de medalhas e troféus, vale reforçar que nosso maior prêmio aqui é divulgar a música, por onde passamos”, pontuou.

Antes disso, o grupo se apresenta em Sorriso no dia 18 de agosto, nas escolas municipais Aureliano Pereira da Silva e Jardim Amazonas. E nas escolas estaduais Mário Spinelli e Ignácio Schevinski Filho (Prinart)

A banda – Regida pelo maestro Francisval Costa, a Banda Marcial da Escola Municipal Ranulfo Pais de Barros foi formada no ano de 2011. E atualmente atende a cerca de 100 jovens, nas modalidades de Orquestra de Metais e Percussão, Grupo de Percussão Sinfônica, Banda de Palco e Grupo de Dança.

Desde sua criação, participou em diversos Concursos de Bandas e Fanfarras, tendo se destacado como uma das melhores Bandas Marciais do Estado de Mato Grosso, passando pelas cidades de Tangará da Serra, Campo Verde, Nobres, Distrito da Guia, Primavera do Leste e Sorriso, entre outras. E conquistou títulos em diversos concursos nacionais, como o de Guarujá/SP em 2012; São Luiz/MA em 2013 e Sorriso/MT em 2013/15 e 2016.

Além da capital mato-grossense, a banda também tem participado de diversos eventos, como: Desfiles Cívicos de 7 de Setembro, Abertura de grandes eventos Municipais e Estaduais, nas cidade de Tangará da Serra, Campo Verde, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Distrito da Guia, Primavera do Leste e Sorriso, entre outras.

Serviço

Assunto: 3° Copa Centro-Oeste de Bandas e Fanfarras
Data: Domingo, 20 de agosto
Hora: 8h00
Local: Praça da Juventude

><>Este blog prefere grafia atualizada por isso a correção de Ranulpho para Ranulfo e Pais em vez de Paes.

Share Button

Agora estamos sem Luiz Melodia, autor de ‘Pérola Negra’

247 – O cantor, compositor e músico Luiz Melodia, 66, morreu na madrugada de hoje (4), em sua cidade natal, o Rio de Janeiro (RJ), em decorrência de complicações de um câncer que atacou a medula óssea.

Melodia faleceu por volta das cinco horas da manhã.

O artista chegou a fazer um transplante de medula óssea e resistiu ao procedimento, mas não vinha respondendo bem à quimioterapia.

O câncer voltou e o estado de saúde de Melodia se agravou bastante ontem. O artista estava internado no hospital Quinta D’Or, na zona Norte do Rio.

Fonte: Luiz Melodia morre aos 66 anos no Rio

Share Button

Otto lança “Ottomatopeia”, considerado o álbum mais maduro do artista

Novo álbum de Otto é composto por canções inéditas e autorais; profundas, que tratam de humanidade, tempos sociais difíceis, amor e vida

Foto: Divulgação

Da Assessoria |Após cinco anos de seu último lançamento autoral, o cantor Otto apresenta o álbum “Ottomatopeia”, que levou o mesmo tempo para ser finalizado, e está previsto para sair no final de julho. Produzido por Pupillo (Nação Zumbi), e com participações especiais de Roberta Miranda, Céu, Manoel Cordeiro, Felipe Cordeiro, Andreas Kisser e Zé Renato o novo trabalho é considerado pelo cantor o mais completo lançado por ele até hoje.

Composto por 11 faixas, sendo dez autorais e inéditas, o álbum conta com uma versão única da música “Meu Dengo”, de Roberta Miranda, que divide, especialmente, o vocal com o cantor em dueto inédito. Já “Carinhosa” é o resultado da primeira parceria entre Otto e Zé Renato, um dos grandes compositores brasileiros.

“Ottomatopeia” teve inspirações diversas, que atravessam continentes e épocas. O rock como sonoridade e comportamento; a África e a sua cultura ancestral; o romantismo alemão; o trabalho do fotógrafo japonês Araki Nobuyoshi; tortura política; e o mundo contemporâneo são alguns dos elementos que permearam o pensamento do artista para a criação conceitual.

Otto aborda sentimentos e vida; fala dos tempos sociais difíceis, o que caracteriza humanidade ao álbum. “Algumas composições são tão profundas que a compreensão, na verdade, é de quem escuta. Mas geralmente falo de coisas contemporâneas, e o amor continua sendo o tema principal. Por meio do amor vou abrangendo tudo, e falando sobre a vida”, explica.

Estes elementos associados ao tempo em que levou para ser finalizado – os cinco anos em que não apresentou novidades -, atribuem amadurecimento ao álbum. “Acredito que este seja o mais completo, se comparado com os anteriores. Desde a minha criação até a produção de Pupillo, a harmonia de poesia e música, tudo parece estar mais maduro. As interpretações de cada música estão muito viscerais e verdadeiras. Me passa a impressão de algo genuinamente pronto, o que me causa extrema alegria e satisfação. ”, completa.

A captação do conteúdo teve como base o estúdio Red Bull Station, em São Paulo, além dos estúdios de Pupillo (também em São Paulo) e Kassin (Rio de Janeiro). As cordas, por sua vez, foram gravadas no Recife.

Otto apresentará “Ottomatopeia” em dois shows no SESC Pompeia, em São Paulo, nos dias 5 e 6 de agosto, sábado e domingo.

><>Tamos aqui em Cuiabá, eu e Meu Peixe, e vimos a sua participação no programa da Jovem Pan, defendendo a ex-presidenta Dilma, encarando na lata o direitista Augusto Nunes. Porreta!!!

Share Button

Bandas têm encontro marcado em comemoração ao Dia Mundial do Rock

Por Rodrigo Maciel Meloni, da Gcom-MT |  As comemorações do Dia Mundial do Rock chegam na 5ª edição e a principal novidade são as atrações voltadas para a família, como exposição de carros e praça de alimentação. O evento ocorre nos dias 15 e 16 de julho, na Casa Velha, localizada na região do Porto, parte da cidade que está sendo revitalizada. Para entrar, basta levar um quilo de alimento não perecível. O material arrecadado será doado para o Asilo Santa Rita, da Arquidiocese de Cuiabá. O evento conta com apoio da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso (SEC-MT).

A organização do festival vai oferecer ao público espaços como o ‘Bazar da Mulherada’, que contará com barracas onde serão vendidos diversos tipos de objetivos, e brechós especializados em produtos antigos, usados principalmente para decoração ou destinados a colecionadores.

O festival contará ainda com uma tenda que promete encantar os entusiastas dos discos de vinil, e a exposição de carros antigos e motos, que deve atrair a atenção dos que passarem por lá. “Todos os envolvidos trabalharam para oferecer um festival que continue sendo um espaço onde toda a família possa ir, por isso nos dois dias abriremos o evento mais cedo: no sábado, às 20h, e no domingo, às 16h, para que os pais que curtem o bom e velho rock & roll possam levar seus filhos”, diz o organizador do Dia Mundial do Rock, Cristiano Nakazato, o ‘Coringa’.

Ao todo, 18 bandas vão tocar durante os dois dias de festival: Skarros, Zortin, Ruídos de Horror, Suco Gástrico, Zumbi Suicida, Lord Crossroads, Cães de Aluguel, Coronela, Rhox, Desheróis, Bisnaga na Cacunda, Vintage, Ato Reverso, Malevah, Coregreer, Mob Rules, Irapuwene e Hottel Casablanca. Esta última lançará seu primeiro EP no festival.

A Casa Velha, espaço que congrega todos os tipos de público e que já se tornou referência na noite cuiabana, fica localizada na Avenida Mário Corrêa, nº 514, no Porto, em uma propriedade que foi totalmente reconstruída, mas que mantém, por fora, a arquitetura dos antigos casarões cuiabanos.

Serviço
O que: 5º Dia Mundial do Rock
Onde: Casa Velha, Avenida Mário Corrêa, nº 514, bairro Porto
Quando: Sábado e domingo (15 e 16 de julho)
Entrada: 1 kg de alimento não perecível

Share Button

Renato Braz se apresenta sábado e domingo no Sesc Arsenal

Da Redação | O cantor paulistano Renato Braz, uma das referências obrigatórias no atual cenário da música brasileira, tendo sido vencedor do 5º Prêmio Visa de MPB no ano de 2002, sua carreira vem sendo cada vez mais reconhecida nacional e internacional, se apresenta neste sábado e domingo no Sesc Arsenal, Cuiabá-MT.

Renato Braz conta com uma respeitável discografia como intérprete, tendo já gravado 8 CDs. Seu disco de estreia, Renato Braz (1996), lhe rendeu uma indicação ao Prêmio Sharp como melhor disco na categoria revelação. No 2º CD, História Antiga (1998), contou com a participação de Dori Caymmi como arranjador, que desde então se tornou um parceiro constante. Em 2002 lançou seu 3º CD, Outro Quilombo e, no mesmo ano, o CD Quixote. Com seu 5º CD, Por Toda a Vida(2006), ganhou o Prêmio Rival Petrobras na categoria Cantor Popular. Em 2010 lançou, com o cantor Zé Renato, o CD e DVD Papo de Passarim com grande repercussão na mídia especializada.

Em 2012 lançou Casa de Morar, 6º álbum solo, de canções inéditas, com enfoque especial nos compositores de sua geração como Fred Martins, Celso Adolfo, Mario Gil, Zé Renato, Simone Guimarães e Claudio Nucci, além dos compositores que mais influenciaram seu trabalho como Dori Caymmi, Theo de Barros e Gilberto Gil.

Nos últimos anos, lançou 3 CDs de projetos especiais: Silêncio – Um Tributo a João Gilberto em 2013 com Nailor Proveta e Edson Alves; Canela em 2014 com o quinteto Maogani e Mar Aberto em 2016 com Mario Gil, Breno Ruiz e Roberto Leão.

Sua carreira internacional começou em 1999, com turnê por várias cidades da Alemanha. Em 2004, foi selecionado para representar o Brasil no Festival de Spoleto, realizado na cidade de Charleston, nos EUA. O sucesso da apresentação lhe rendeu convite para retornar em 2007, e também para participar, no mesmo ano, do Summer Solstice, concerto que é realizado anualmente na grande catedral gótica St. John The Divine em NY. Em 2008 fez sua estreia no Japão participando de um concerto no Triphony Hall em Tokyo. Pela gravadora americana Living Music, gravou Saudade, seu 1º CD para o mercado internacional, produzido pelo saxofonista americano Paul Winter, lançado em 2015 nos Estados Unidos Boa noite Sr João.

O show do cantor Renato Braz que será nos dias 24 e 25, às 20h no teatro do SESC Arsenal. O valor de ingresso é de R$ 5,00 (usuário), R$ 2,50 (comerciário e meia entrada). As vendas começam a partir das 19h na Central de atendimento do SESC Arsenal.

Share Button

Coral UFMT mostrou que os Beatles são bárbaros

A vibrante apresentação marcou o retorno às atividades da reitora Myrian Serra que sofrera AVC

Não lembrava mais porque gostava dos Beatles – não tocam mais nas rádios e nas tvs. O espetáculo Coral UFMT canta Beatles, com direção musical e regência de Dorit Kolling e direção cênica e coreografia de Reynaldo Puebla, me fez lembrar: The Beatles são bárbaros. O espetáculo que estava programado para acontecer em dezembro do ano passado, marcando o início da gestão da nova reitora, Myrian Thereza Serra que, por infelicidades (ou felicidades, nunca sabemos) da vida, teve uma AVC, e acabou sendo adiado, mas finalmente aconteceu neste último final de semana, no Teatro da UFMT, com a presença da reitora, que inicia assim a sua gestão.

Foram dezoito músicas num espetáculo de pouco mais de uma hora, com um coral em alto astral, numa atmosfera em que se respirava alegria – até por conta da volta da professora Myrian – e uma plateia disciplinada que não usou o flash das câmeras conforme pede o regulamento. Uma noite de arte vibrante. Pensar que teve gente que preferiu o Safadão. Continue Reading

Share Button

SeduSamba, formada no CPA 4, agora é Mato Grosso

A banda está no mercado musical e chega a se apresentar até 27 vezes por mês com sucesso crescente

A banda SeduSamba surgiu em meados de 2005, de forma meio que despretensiosa, resultado de roda de samba de amigos de finais de semana, no bairro CPA IV, entre os quais Juninho do Cavaco, que decidiu encarar a carreira profissional e junto com Fábio Bill, que era vocalista de outra banda (‘outra banda’, que até prova em contrário, é a maior banda do Brasil, vamos combinar) e saiu para formar a galera do SeduSamba e estão juntos até hoje, portanto 11 anos de entrosamento e muito samba.

Juninho do Cavaco, diz que nesses onze anos de atividade a banda SeduSamba já teve 3 formações. “A mais recente em 2013. A nossa ”família” atual é formada por excelentes músicos sendo eles, Fabio Bill, vocalista; eu, no cavaquinho; Yasllan Costa, Higor Reis e Renato Brow, na percussão, e Jonil Arruda, violão”, destaca Juninho. Continue Reading

Share Button

Criolo apresenta ‘Ainda Há Tempo’ na Arena da Acrimat, em Cuiabá

Da Assessoria | Muita gente não sabe, mas antes de lançar os aclamados “Nó Na Orelha” e “Convoque Seu Buda”, Criolo já tinha um disco clássico. “Ainda Há Tempo”, lançado em 2006, é hoje considerado um disco fundamental na história do rap brasileiro. “Naquela época existia uma cena em construção, e a gente tava no meio: não se encaixava nem no chamado gangsta, nem exatamente no dito underground”, conta o artista.  Como todos os projetos do Criolo que vêm a público, sua nova turnê é mais ambiciosa do que à primeira vista possa parecer. A série de shows baseada em seu primeiro disco vem no formato clássico do hip hop, com DJ e MC no palco — e ao mesmo tempo é muito mais do que isto, e não só por conta do esmerado projeto cênico.

Daniel Ganjaman, diretor artístico e musical do espetáculo, conta: “Tudo foi se moldando de acordo com o que cada um tinha na mão, e organicamente tomando um rumo”. O cenário, uma paisagem móvel de tela de LED, foi imaginado pelo artista plástico Alexandre Órion, que fez as engenhosas e lisérgicas animações que acompanham o fluxo contínuo de canções e moldam a experiência ao vivo. O show traz uma miríade de novas interpretações pros raps de dez anos atrás, e não apenas um retorno saudosista ao artista quando ele ainda atendia por Criolo Doido. É uma releitura audiovisual do que aconteceu em sua vida até chegar ali. E ele espera que isto signifique mais uma contribuição sua pra cultura Hip Hop e pra música brasileira. Continue Reading

Share Button

A Cia Sinfônica conquista o mundo com sua arte

Numa empresa extremamente profissional, músicos cuiabanos fazem sucesso em Cuiabá e até fora do Brasil, contratados por meio das redes sociais

Eduardo Carvalho, da Cia Sinfônica

por João Bosquo | Vamos casar?! Quem casa quer ‘minha casa minha vida’. Antes disso, todavia, quem casa quer que a cerimônia de casamento seja simplesmente inesquecível, principalmente as noivas mais apaixonadas. Não temos noivas fujonas, como vemos nos filmes “Noiva em fuga”, e nem noivos desesperados como em “Procura-se uma noiva”, mas temos, sim, muitos e muitos casamentos, renovações de votos e para que essas cerimônias se tornem inesquecíveis é preciso que o cenário e a música sejam impecáveis. Afinal o que fica nas nossas lembranças é aquilo que vemos e escutamos.

As responsáveis por essa produção impecável são as empresas do segmento de produções musicais de eventos, no qual se destaca entre nós a Cia Sinfônica, uma empresa genuinamente mato-grossense, que está há 25 anos, isso mesmo, um quarto de século, no mercado e hoje se situa entre as dez maiores empresas do Brasil e chega a fazer 350 casamentos por ano, quase um casamento por dia, fora formaturas e outras comemorações.

A Cia Sinfônica é a realização de um projeto de quatro irmãos Eduardo Carvalho, Priscila Carvalho, Álvaro Carvalho e Fabrício Carvalho, o regente da nossa Orquestra Sinfônica da UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso), que, por conta de suas funções, não participa diretamente da administração da empresa, sendo um mero sócio quotista, segundo o Eduardo, que comanda mais diretamente a empresa. Continue Reading

Share Button

MOI volta aos palcos com novo projeto e grava o DVD “Música Palavra” com financiamento coletivo

O cantor e compositor Moisés Vilas Boas, conhecido como “MOI”, volta aos palcos acompanhado de nova banda e com um projeto apelidado de MoMax, que mistura poesia e música.  MOI já tem um cd autoral “O Início do Bicho” com outras parcerias, acompanhado de sua ex-banda Obra-Primata.

Para reestrear em grande estilo, MOI e a banda MoMax gravarão o DVD “Música Palavra”, com faixas do primeiro cd e outras novas como “O Sangue é Vermelho”, “O Homem NeGrego”, Dúvidas de um Espermatozoide”, “Gente VIVA é meu DOM”, entre outras, que fazem parte do repertório. Continue Reading

Share Button

Festival Música Nova, concebido por Gilberto Mendes, é lançado em CD pelo Sesc

Da Assessoria – Idealizado pelo maestro e compositor Gilberto Mendes, morto em janeiro de 2016, o CD “Festival Música Nova” é o primeiro e único registro oficial do mais importante evento da música experimental da América Latina. O festival é realizado desde 1962 sob a concepção de Mendes, um dos pioneiros da música concreta brasileira e do Manifesto Música Nova. O concerto de lançamento acontece dia 20 de janeiro no Sesc Santos.

O CD duplo traz repertório com peças apresentadas pelo ensemble Música Nova na edição de 2014 do Festival, em Ribeirão Preto, gravadas posteriormente sob a regência do maestro norte-americano Jack Fortner. Duas delas são de autoria de Gilberto Mendes (“Longhom Trio” e “Ulisses em Copacabana, Surfando com James Joyce e Doroty Lamour”). Há outras quatro composições de nomes ligados ao Festival: “Divertimento Água Mineral”, de Paulo Costa Lima; “Prenascença”, de Gil Nuno Vaz; “L’Attente”, de Tatiana Cantazaro; e “Granite Blocks/Quiet Water”, de Jack Fortner. Continue Reading

Share Button

O Especial de Natal com a Orquestra Sinfônica Ciranda Mundo conta com as participações especiais de Ivan Lins, Estela Ceregatti e Alma de Gato

As portas do Teatro do Cerrado “Zulmira Canavarros” vão abrir para receber um grande público para o concerto “Especial de Natal Ciranda Mundo”, que acontece hoje, sábado, a partir das 20h., no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros. Um show que conta como ‘protagonista’ a Orquestra Sinfônica Ciranda Mundo tem o susgestivo título “Série Araguaia” e irá contar com participações especiais de Ivan Lins, Estela Ceregatti e o grupo vocal Alma de Gato.

A grande estrela de um grande cantor e compositor do porte de Ivan Lins sempre há de brilhar. Brilhou em Hollywood, quando fez trilhas sonoras para filmes e teve músicas gravadas por astros como Quincy Jones, George Benson, Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan e Barbra Streisand. Ivan Lins é reconhecido por suas harmonias diferenciadas e por seus arranjos, que são ao mesmo tempo refinados e populares. Ganhador de dois Grammys Latinos e de um Prêmio Edison, principal premiação da Holanda.

Ivan Lins, agora, entra para a galeria dos homens valentes, que não se esconde frente a adversidade, ao compor a música “Coragem, Mulher”, e cantar: “Como te atreves a mostrar tanta decência?/ De onde vem tanta ternura e paciência?/ Qual teu segredo, teu mistério, teu bruxedo/ pra te manter em pé até o fim?”, em honra de Dilma Rousseff, depois da queda. Continue Reading

Share Button

UFBA concede título de doutor honoris causa à cantora Maria Bethânia

Maria Bethânia recebe título de doutor honoris causa da UFBA (Sayonara Moreno/Agência Brasil)

Por Sayonara Moreno
da Agência Brasil
A cantora, compositora e intérprete baiana, Maria Bethânia recebeu, na última sexta-feira, 9, em Salvador, o título de doutor honoris causa da Universidade Federal da Bahia (UFBA). A cerimônia de titulação ocorreu na Reitoria da Instituição, no bairro do Canela, onde Bethânia foi recebida por estudantes, professores e representantes do poder público e de outras universidades federais da Bahia.

Segundo a UFBA, a outorga do título foi proposta, inicialmente, pela Faculdade de Arquitetura e das Escolas de Belas Artes, Teatro, Dança e Música da universidade que completa, este ano, 70 anos: mesma idade da homenageada e, agora, doutora Maria Bethânia. Antes da assinatura de outorga, professores das cinco faculdades discursaram de modo a explicar a proposta do título.

Foram citados os principais projetos de Bethânia, os álbuns, prêmios, homenagens em todo o mundo, além da ligação da artista com a língua portuguesa e a poesia. Expressões como “dona de magistraturas interpretações musicais e textuais” ou “uma das maiores cantoras que este Brasil já viu surgir” foram citadas pelos docentes, durante os discursos. Continue Reading

Share Button

“Mil Versões” com Alma de Gato

Grupo se apresenta a partir das 20 horas no Zulmira Canavarros, com um repertório tão divertido quando emocionante e diversificado

“Mil Versões” é o nome do show que o Alma de Gato faz neste domingo (11/12), no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, para celebrar seus 12 anos de estrada. Com um repertório divertido e emocionante, o show começa às 20h.

As cinco vozes que compõe, atualmente, o Alma de Gato são Gilberto Nasser, Jefferson Valle, Kael Nasser, Matheus Felipe e Jefferson Neves, que também é o diretor musical do grupo e responsável pela regência e arranjos inéditos do quinteto. Essa formação está junta desde o começo deste ano, quando participaram, como convidados, do inédito quadro “Acappella”, do programa Domingão do Faustão da Rede Globo.

Eles vão interpretar canções da música popular brasileira, músicas internacionais nos estilos pop, rock, clássico americano, brega e muito mais. Os arranjos são inéditos e produzidos especialmente para este show. O espetáculo, como o próprio nome diz, tem mil versões para um público de todas as idades, gostos e estilos. Portanto, a diversão está garantida. Continue Reading

Share Button

Ciranda Mundo mostra repertório sinfônico

Orquestra vai interpretar Carlos Gomes, Henryk Wieniawski, Schubert e Tchaikovsky; sob a regência de Murilo Alves, no Teatro do Cerrado

Os alunos e professores do Instituto Ciranda estão afinadíssimos para subir ao palco do Teatro Zulmira Canavarros nesta quarta-feira (30) para realizar o penúltimo concerto do ano. A Orquestra Sinfônica Ciranda Mundo neste espetáculo irá apresentar um repertório exclusivamente sinfônico, desenvolvendo um programa que registra elevado grau de complexidade musical, que pode ser considerado o mais difícil de 2016.

No repertório, composições de Carlos Gomes (Brasil), Henryk Wieniawski (Polônia), Franz Schubert (Áustria) e Tchaikovsky (Rússia). A regência caberá a Murilo Alves, presidente do Instituto e maestro principal da orquestra. Continue Reading

Share Button

Jornal Circuito MT: Verba de R$ 15 milhões de orquestra destoa na Cultura

Por: Sandra Carvalho e Valquíria Castil

De 2007 a 2016, nos governos de Blairo Maggi, Sival Barbosa e Pedro Taques, recebeu em torno de R$15 milhões. A orquestra, que é gerida pelo atual secretário de Estado de Cultura, Leandro Carvalho, também recebeu cerca de R$3 milhões do Ministério da Cultura em 2015 para cumprir seu Plano Anual de Atividades. O volume de recursos aportados à orquestra destoa nos valores pífios distribuídos a outros setores da cultura mato-grossense.

Fonte: Verba de R$ 15 milhões de orquestra destoa na Cultura | Jornal Circuito MT

><>As jornalistas Sandra Carvalho e Valquíria Castil assinam uma reportagem sobre os bastidores da Orquestra de Mato Grosso, que nos últimos nove anos recebeu R$ 15 milhões, uma média de R$ 1,666 milhao por ano, ou algo como R$ 138 mil/mês.

O grande questionamento que se faz é que a Orquestra de Mato Grosso não tem um corpo permanente como a Orquestra da UFMT. Um leitor, nos comentários, diz que a maioria dos músicos são contrados de outros estados. Esse ponto não é abordado pela matéria do Circuito Mato Grosso, mas a reportagem não deixa de ser relevante.

Como informa as jornalistas, o titular da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) é o maestro Leandro Carvalho, regente/dono da Orquestra de Mato Grosso. A OMT é que recebe o maior volume dos parcos recursos destinados à cultura. Comparado aos R$ 1,6 milhão/ano os valores dos outros projetos são irrisórios, como define a matéria. (João Bosquo)

Share Button

CD Donato Elétrico é indicado à 17ª edição do Grammy Latino

Nas 10 faixas do disco, o músico apresenta resultado do encontro com expoentes do cenário atual da música brasileira

Da Assessoria – O último CD de João Donato, após um hiato de 15 anos, foi indicado à 17ª entrega do Grammy Latino na categoria Melhor Álbum Instrumental. “Donato Elétrico”, lançado pelo Selo Sesc, reúne em 10 faixas inéditas (todas de autoria dele) e revive a “buena onda” que os anos 1970 imprimiram em sua carreira. O artista juntou em estúdio expoentes do cenário musical brasileiro atual, fortemente influenciados por ele, presenteando o público com uma coleção de temas que remetem a uma sonoridade de seus discos dos anos 1970.

Pelas mãos do produtor Ronaldo Evangelista, aconteceram os encontros com integrantes da banda Bixiga 70 e outros músicos que acompanham nomes como Céu, Anelis Assumpção, Curumin, Tulipa Ruiz, Metá Metá e Otis Trio. O percussionista, baterista e produtor musical Guilherme Kastrup também empresta seu talento ao trabalho.

Dos ensaios informais e quase improvisados e das trocas de influências, “Donato Elétrico” é essencialmente rítmico. Remonta, com o que há de mais atual, vertentes pelas quais Donato surfa com tranquilidade. Música brasileira, jazz, latina, funk e afro-cubana se reúnem nas dez faixas do disco.

“Este disco ficou diferente de todos os meus outros. Tenho perto de uns 30 discos, contando compilações e relançamentos, mas este difere dos demais, pois tem individualidade, uma personalidade bacana. Não é um disco metódico, cerebral. Ele é espontâneo. Os músicos contribuíram com a sua criatividade, com a sua novidade. Tivemos uma empatia musical muito forte, criativa e saudável”, acrescenta Donato, vencedor do Grammy em 2010.

Acreano de nascimento, João Donato foi um dos primeiros músicos da leva da bossa nova a desbravar fronteiras internacionais, construindo as bases do seu repertório no encontro com músicos cubanos e norte-americanos, promovendo fusões musicais de vários gêneros. Como arranjador, participou de discos de grandes nomes da MPB: Gal Costa e Gilberto Gil, por exemplo.
O CD “Donato Elétrico” custa R$ 20 e está à venda nas lojas das unidades do Sesc e pelo site do Sesc no link: http://www.sescsp.org.br/livraria.

Share Button

OverDoze de cultura no Sesc Arsenal

Manuel de Barros/Divulgação

Manuel de Barros/Divulgação

De vez em quando uma overdosezinha não faz mal pra ninguém. Melhor, faz bem, muito bem, se a over for de cultura. O Sesc Arsenal , neste sábado, 24, realiza o evento OverDoze, um trocadilho, para estipular um tempo. Doze são as horas de atividades culturais. Melhor de tudo, todos os espetáculos são inteiramente gratuitos. A realização dessa maratona é uma continuidade do projeto Guaná Aldeia Sesc de Arte e Cultura, que comemora os 70 anos da instituição, ou coisa parecida.

A programação é a mais variada possível para todos os gostos e faixas etárias. Começa às 14 horas (o bom do Sesc é a disciplina no horário, não tem aquela de marcar 14 pra começar às 15, combinando), com o filme “O Menino e o Mundo”, desenho animado, que usa uma técnica já superada pela indústria de animação que procura dar contornos realistas, tanto nos traços como nas expressões, talvez por isso mesmo vem conquistando crianças de todas idades.

Ainda voltado para o público infantil, meia hora depois, é a vez de Vinicius Rangel, ator e contador de histórias para crianças de zero a cem anos. Vinicius, além de contador de histórias, é palestrante e oficineiro, e se diz um “apaixonado por contos, histórias, versos e poemas”.

Na sequência acontecem dois eventos paralelos ligados ao hip-hop, nos Jardins do Sesc Arsenal, a partir das 16 horas, que é o “Grafite Livre” e o “Slam de Tchapa e Cruz”, inserido no Brasil Poetry Slam, e – como nos conta Raul Lázaro, o nosso Mano Raul – vai receber a “visita de uma das figuras mais respeitada do rap nacional: Maurício DTS do Detentos do Rap”. Segundo ele, quem estará recebendo o rapper é Vivian Batistela, que transita no cenário Hip Hop de Cuiabá e São Paulo. “Maurício fará uma participação no encerramento do Slam Tchapa e Cruz e a oportunidade de conhecer o consistente trabalho desse rap gangstar de primeira”, avisa.

Às cinco da tarde, quando o sol começa a deitar, se pudesse dar uma chegada até o Cais do Porto, poderíamos assistir mais um belo espetáculo do pôr-do-sol, mas estamos acompanhando a maratona, que tem duas atividades concorrendo. A primeira a a volta de Vinicius Rangel – com sua contação de histórias e a outra é o espetáculo “Benedita”, com o grupo Cia Sino de Teatro, da Bahia. A sinopse nos conta que “o espetáculo traz à tona a preservação de Patrimônio Imaterial Cultural com humor e densidade quando leva o público a conhecer de perto Benedita, uma misteriosa senhora contadora de histórias”.

Os tambores japoneses, que sempre são um espetáculo a parte, farão uma participação especial. Depois vem o grupo Monofoliar, integrado por Estela Ceregatti, Jhon Stuart e Juliane Grisólia, que estão com duas composições novas, novíssimas: a primeira é “Sonho Cuiabano”, trecho do poema do extrovertido poeta Ivens Cuiabano Scaff, musicado pela compositora Estela Ceregatti; a outra é “Meu Tekoha”, uma parceria com Jade Rainho, que também compõe a trilha do documentário “Flor Brilhante e as cicatrizes da Pedra”, da sensível cineasta Jade.

A Cia Pessoal de Teatro, formada por Marchetti, Sergóvia e Diamond Crew, apresenta “A Ave”, às 19h30 no teatro do Sesc, em seguida a Cia Ayolowa apresenta “Palavras da Alma”, depois o Grupo Zabriskie de Goiás, encena “Quem Cochicha o Rabo Espicha”, para finalmente às 21h30 acontecer o espetáculo “3 em Verso e 1 DJ”, com Eduardo Mahon, Flávio Ferreira, Luciene Cavalho e o DJ Taba, jardins.

O espetáculo de sábado “Três em Versos e um DJ” é uma homenagem a Manuel de Barros que completaria 100 anos em 2016. Segundo Mahon, que vem se revelando um animador cultural, vai se unir o poder cênico de Flávio Ferreira e a plástica de Luciene Carvalho com a música do DJ Taba. “Será um diálogo poético entre os meus poemas inéditos e os dela que tratam da vida e da mágica do Porto. Acho que essa iniciativa, vindo do Sesc,de uma qualidade muito grande, e tem como organizadora do evento a poeta Luciene Carvalho, que tem uma relação transcendental com o bairro do Porto”, disse.

Por volta das 10 da noite começa uma sequência de música e shows com Linha Dura e convidados, Karola Nunes e fechando a banda Salamanos. “Ufa”, passa da meia noite e hastag vamobora dormir que já é domingo e na conta de mentiroso, é dia de acordar cedo.

Share Button

Diversão Ribeirinha, de Rafael Catarino de Barros, na voz e violão de Guapo

Share Button