Cerimônia nesta terça-feira, 11, marca assinatura de contratos dos editais da Cultura

Ao todo 51 projetos alcançarão as populações de 56 municípios de Mato Grosso. Cerca de 400 profissionais desenvolvem mais de 540 ações

Foto: Protásio de Morais/Divulgação

Da Assessoria | Ao menos 85 mil mato-grossenses de diversas regiões e até lugares com limitado acesso a ações culturais, como assentamentos, centros socioeducativos, aldeias e quilombos, serão impactados por 51 projetos aprovados nos editais da Secretaria de Estado de Cultura – Circula MT, Prêmio Tradições e Prêmio Territórios, que já estão na segunda edição.

De acordo com levantamento da equipe da Sec-MT, que realizou estudo baseado em informações dos projetos inscritos, as populações de 56 municípios serão beneficiadas com a circulação de espetáculos, shows, exposições e ações educativas, além de iniciativas que visem preservar manifestações da cultura popular e tradicional, bem como com a oferta de atividades artísticas em pontos estratégicos do mapa. Serão desenvolvidas mais de 540 ações.

Para celebrar números como estes, que superam os editais anteriores, o Governo de Mato Grosso realiza a cerimônia de assinatura dos contratos do Circula MT, Prêmio Tradições e Prêmio Territórios, com a presença de proponentes de vários municípios, nesta terça-feira (11), às 19 horas, no Salão Nobre Cloves Vetoratto, localizado no Palácio Paiaguás. O governador Pedro Taques e o secretário de Cultura, Leandro Carvalho, participam da cerimônia.

O investimento de R$ 2.774.581,11 se traduz ainda, no fortalecimento e estímulo à cadeia produtiva da cultura. Cerca de 400 profissionais estarão envolvidos na realização dos projetos, de designers a artistas. Em relação às edições anteriores dos editais, os números são bastante expressivos.

O secretário Leandro Carvalho, ressalta que os proponentes dos projetos absorveram o conceito de descentralização cultural. “Foram ampliados os números de assentamentos, quilombos e aldeias que receberão os projetos. Sem contar, que muitos deles alcançarão os extremos do Estado. É o artista chegando mais longe, protagonizando essa intensa movimentação pelo território mato-grossense”.

Somada aos shows, espetáculos e exposições, do Circula MT, está ainda a gravação de músicas em estúdio e produção de catálogos de exposições. No caso do Prêmio Territórios e Tradições, serão gerados outros produtos como documentários e livros, entres eles, um livro com conteúdo dedicado à conservação da ancestralidade wauja e ainda, sobre a culinária quilombola.

O secretário relata que o conceito de democratização do acesso à arte ganha ainda mais vulto. “Os momentos de troca entre artistas e público promovem o intercâmbio de experiências, formam e ampliam plateias ao tempo em que contribuem para o amadurecimento dos profissionais”.

O investimento descentralizado, que consegue atender tanto as localidades dos proponentes, quanto o público de outros municípios, revela a importância estratégica dos editais na irradiação de ações culturais.

Admin

Este perfil publica Releases e material Da Assessoria

Você pode gostar...