DEM1 e o DEM2 se confrontam depois da escolha do nome de Wilson Santos

O DEM 1, do senador Jaime Campos e família, que se encontra magoado pela falta de prestígio proporcionada pelo governador Blairo Maggi, querendo dar uma lição no ex-aliado, prefere a coligação com o velho adversários de várias eleições o PSDB, de Dante de Oliveira, Antero Paes de Barros e Wilson Santos.

O DEM 2, de Gilmar Fabris e demais deputados, que vão enfrentar as urnas para se reeleger, assim como de vereadores e prefeitos que daqui dois anos também vão ter o teste das urnas, preferem continuar com o aliado dos últimos 7 anos, o qual ajudou a administrar ocupando importantes cargos na administração, inclusive secretarias.

Wilson Santos convidou o deputado Dilceu Dal’Bosco que chegou, veja, a recusar o convite pelo Twitter. Esse é o nível contrariedade dentro do partido com a decisão de Jaime Campos em não aceitar ser candidato do partido.

Gilmar Fabris, que sempre foi uma voz dissonante dentro da legenda, agora está pregando que o partido faça uma prévia para decidir que rumo o partido deva domar, mesmo depois do acordo selado entre as cúpulas tucana e democrata.

Gilmar Fabris sente, sabe que essa coligação como o PSDB é fatal para o DEM. Apesar da renovação do eleitorado, muitos ainda não aceitam, principalmente no interior, de uma aproximação com os tucanos. Quando aparecer na TV vídeos de Dante, Antero e Wilson discursando contra a família Campos – até tirar do ar, o estrago já estará feito. Isso que Fabris quer evitar.

Share Button