Dilma e Silval inauguram terminal em Rondonópolis e população se enche de esperança

Por João Bosquo, de Rondonópolis, MT | Com as presenças da presidente Dilma Rousseff, em sua primeira visita a Mato Grosso depois de eleita, e do governador Silval Barbosa, o novo Terminal Ferroviário de Rondonópolis será inaugurado nesta quinta-feira, 19 de setembro. O terminal marca a chegada da Ferrovia Senador Vicente Vuolo ao município e a certeza, entre os moradores, de que vem aí uma onda de desenvolvimento capaz de impulsionar significativamente a economia e impactar, positivamente, a vida de cada um com as oportunidades que se abrem. Do vendedor ambulante de espetinhos aos vendedores de carros em garagens particulares, as expectativas e certezas são as melhores possíveis.

O vendedor ambulante Joaquim Alves de Souza, 58 anos, acredita que as vendas vão aumentar, inclusive de espetinhos, que é a sua especialidade. Sua preocupação, apesar de pouco usar a BR (163), é em relação ao trânsito, já que o terminal está localizado bem junto à rodovia. “Se aumentar muito o número de caminhões pode atrapalhar”, afirma.

Os taxistas Luís Francisco Alves, 45 anos, e José Cláudio Baterelli, 43 anos, o primeiro com mais de dez anos de profissão, o segundo com um, também estão otimistas. Luís crê que o foco de crescimento da cidade “será pra lá”, aponta na direção do terminal; enquanto José Cláudio destaca a última notícia, divulgada pelo Governo do Estado, de que o aeroporto local vai receber voos noturnos. “Essa notícia é importante para nossa categoria”, afirma. Luís Alves acredita também que a população do município vai aumentar. Quando tem gente nova que não conhece muito bem a cidade e precisa andar de táxi, acredita, a renda dos taxistas aumenta automaticamente.

Adriano Boehn, 28 anos, vendedor de carros usados em uma garagem no centro de Rondonópolis, acredita que o setor vai aquecer com a criação de novos empregos com a chegada de novas empresas à cidade. Ele está certo de que os novos moradores vão precisar de novos automóveis. Assim também pensa o operador de crédito Nelson Piva, 31 anos. Ele lembra que são 18 novas empresas que já anunciaram a chegada a Rondonópolis. “Isso reflete aumento no volume de recursos circulando, que é salutar para a economia”. Ele destaca outro ponto importante. A partir de Rondonópolis haverá uma diminuição de caminhões na estrada. Nelson Piva faz a conta: “cada vagão equivale a 15 bitrens. Cem vagões serão menos 1.500 caminhões nas estradas, menos acidentes”, constata.

O artesão Willian Carvalho, 31 anos, natural de Curitiba, em trânsito por Rondonópolis, diz que já andou por várias partes do País, mas que nunca viu tantos caminhões na estradas como em Mato Grosso. Sua expectativa com a chegada do terminal é extremamente positiva.

Fonte: Secom/MT

Secom/MT

Share Button