Emanuel Pinheiro, prefeito eleito de Cuiabá, rebate confissão de José Riva

><>O ex-deputado José Riva, conforme o noticiário, admitiu no depoimento prestado a titular da 7ª Vara Criminal,  juíza Selma Arruda, que  fez uso de empresa de fachada para pagar dívidas diversas – desde táxi aéreo, diárias de hotel e combustível – quando presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Em meio a um elaborado esquema de desvio de recursos, que envolvia João Arcanjo Ribeiro, credor da AL-MT, Riva diz que havia pagamentos ilícitos a deputados estaduais, para o qual contou com ajuda do governador Dante de Oliveira.

Um desses beneficiários, confessou, foi o prefeito eleito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), e que o mesmo teria quitado dívidas de campanha de 2002 com recursos públicos.

Por conta dessa confissão o deputado Emanuel Pinheiro emitiu a seguinte:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Com o intuito de estabelecer a verdade sobre os fatos noticiados pela imprensa a meu respeito, em relação à citação feita pelo ex-deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, José Geraldo Riva, em audiência realizada na tarde desta quarta-feira (30), na Vara Especializada Contra o Crime Organizado desta Capital, venho por meio desta expor que:

1)    Trata-se de conteúdo de uma Ação Civil Pública proposta no ano de 2008, com fatos relativos ao ano de 2002. Portanto, há aproximadamente 15 anos do suposto fato, que se encontra ainda em fase de defesa preliminar e que ainda não houve qualquer decisão acatando a respectiva ação, muito menos decisão de mérito. Ou seja, não figuro como réu, tendo sido apenas citado.

2)    Assim sendo, refuto e repudio veementemente as ilações maldosas divulgadas pela imprensa acerca do depoimento do Senhor José Geraldo Riva, salientando que jamais participei do esquema de desvios mencionados pelo depoente, ou de quaisquer outros. Portanto, nunca recebi vantagem indevida de qualquer natureza, muito menos das empresas declaradas como “fantasmas”, que atuavam nas gestões do depoente na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso.

3)    Esclareço ainda que protocolei minha defesa preliminar antecipadamente, prestando assim os devidos esclarecimentos, inclusive juntando farta documentação, que comprovam a inexistência de quaisquer atos ilícitos, estando sempre à disposição da justiça, da imprensa e de toda sociedade para esclarecimento dos fatos, comprometido com a verdade.

Assina

Share Button