Entre aspas: Ao criticar obras de Mauro, Carlos Bezerra recebe uma sonora vaia do público, informa o Rufando Bombo

O cacique do PMDB em Mato Grosso, deputado  Carlos Bezerra (PMDB) ganhou sonora vaia da plateia, na posse do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), na noite deste domingo (1º), quando criticou o ex-prefeito Mauro Mendes (PSB) por ter investido em obras de parques públicos. Com discurso populista, Bezerra que tem como principal atuação parlamentar fazer indicações […]

Fonte: Falou demais ; Ao criticar obras de Mauro ,Bezerra ganha uma sonora Vaia do Público – Rufando Bombo

><> Segundo Meu Peixe, isso prova que o sr. Carlos Bezerra não foi um bom prefeito, ou -digamos- foi um prefeito pela metade.

Se se diz preocupado com a saúde, deveria elogiar a construção de parques, jardins e áreas de lazer.

A saúde não é apenas a “saúde” física. Ela é um conjunto que envolve os aspectos físicos, psicológicos e espirituais. 

Esses espaços públicos são usados pelas pessoas de menor poder aquisitivo, que não podem construir jardins em sua própria casa, para momentos de contemplação.

Esses momentos se dão quando o corpo cansado, a pessoa possa contemplar as flores, a combinação dos elementos que embelezam a vista e ela começa a refletir e sentir uma refrigério pra alma.

Neste momento de crise (fabricada em sua gênese, é bom dizer) com aumento do desemprego esses espaços ganham mais importância. Os jardins, portanto, também tem uma função social.

Esperemos que Emanuel Pinheiro não cai no discurso demagógico do deputado.

A cidade precisa de uma coleta de lixo eficiente, até prova em contrário, Mauro Mendes conseguiu isso.

A cidade precisa de um transporte público de qualidade… Nessa questão acredito esse setor foi prejudicado pela reviravolta que o governo Silval Barbosa promoveu ao mudar o modal de BRT para VLT.

Se, veja bem, se tivesse mantido a primeira opção – o BRT – o sistema poderia estar funcionando melhor, pois não teríamos tantos carros superpostos em vários trechos, que encarecem a tarifa.

Na região da Grande Morada da Serra – só para citar o exemplo – temos linha para Terminal do CPA 1 e ônibus que vão para o Jardim Vitória, que é um desperdício, já que muitos carros em alguns momentos andam quase vazio e outros lotados.

A racionalidade seria um dos fatores contemplado enormemente com o BRT.

A mudança do modal – embora os gestores sabendo que o VLT não ficaria pronto antes da Copa do Mundo optaram pela mudança e deu no que deu – foi fatal para Cuiabá e Várzea Grande.

Na modesta opinião deste blogueiro enquanto não resolver essa questão, com um modal que integre as duas cidades – Cuiabá e Várzea Grande.

Continuando:  A cidade precisa de ruas e travessas transitáveis e acredito – grosso modo – que o ex-prefeito conseguiu isso.

Na área da saúde – com recursos federais -, construiu o Hospital S. Benedito, que é fundamental a continuidade de funcionamento. Agora faltam o Pronto Socorro e o Hospital Universitário, outra obra que deveria ficar pronta para a Copa 2014.

Share Button