Entre aspas: Blairo Maggi, além do agronegócio, agora se preocupa com a falência das TVs por assinatura

><>A matéria assinada pelo repórter de política do site Olhar Direto, Ronaldo Pacheco, o nosso Pachecada, é no mínimo surpreendente.

O senador golpista agora está preocupado com a questão de excesso de gatos na TV a cabo.

Nós, Meu Peixe e eu, estamos matutando com nossos botões e tentando descobrir a relevância desse projeto para economia mato-grossense.

O que se sabe até agora nenhum, dizemos nenhum governado- nem o próprio Blairo Mágico, quando chefiava o executivo – reclamou da queda de receita do ICMS veiculado ao setor de comunicação, por conta aumento da demanda de gatos.

Quando o senador, ministro da Agricultura (do governo golpista, voltamos lembrar) se preocupa com a exportação de grãos, apoia a portaria do Ministério do trabalho altera a classificação do trabalho escravo a gente compreende (não aceitamos) que está defendendo os seus interesses e do setor. Equivocadamente, acreditamos, mas entendendo.

Agora, sem mais nem menos, o mesmo aparece gastando todo seu latim na defesa de uma lei estapafúrdia para punir quem acessar com prisão.

Essas novas antenas digitais que estão sendo comercializadas pela internet, captam o sinal das TVs a cabo sem interferência física diretamente dos satélites, até onde entendi dos releases postados na  rede. 

O PopcornTime, quando era totalmente livre, por exemplo, foi tirado do ar pela industria de entretenimento americana. Agora o mesmo Popcorn (ou outro, não sei) oferece o serviço de VPN para bloquear a exposição indesejada e vazamentos de dados, por meio de cartão de crédito.

O setor das TVs a cabo, internet e telefonia não é a parte mais fraca e sim o consumidor.

Quem precisaria de defesa, portanto, é o consumidor.

O sinal da nossa internet, por exemplo, nunca chega no limite combinado e pago todos os meses. Isso sem falar quando nos deixa sem nenhum sinal… Antes no governo Dilma as operadoras mostravam na fatura os dias que ficou sem sinal e davam um desconto, mínimo, mas davam. Agora nem isso.

A única opção que temos é mudar de operadora, mas qualquer mudança dá um trabalho, além da amolação de ter que ficar acompanhando os técnicos na instalações  e retirada dos equipamentos.

Enfim, o indigitado senador tem que explicar melhor o porque dessa inusitada defesa das ricas operadoras de TV a cabo.

Abre aspas:

Senado deve votar em breve projeto de Maggi que criminaliza ‘gatonet’ com até dois anos de cadeia

Futuro ex-senador Blairo Maggi – Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Da Redação – Ronaldo Pacheco

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado deve votar até maio ou junho o projeto de lei 186/2013 que torna crime a interceptação ou receptação não autorizada de sinais de TV por assinatura, com reclusão de seis meses até dois anos. O projeto é de autoria do ministro da Agricultura e Pecuária, senador mato-grossense  Blairo Maggi (PP), por conta do recrudescimento da prática da ‘sabotagem’ ao sistema de TV a cabo e internet banda larga, em praticamente todo o Brasil.

Justamente o aumento substancial da ocorrência é que levou Maggi a apresentar sua proposta, para apreciação do Congresso Nacional. É essencial citar que atualmente a Lei de TV a Cabo caracteriza a utilização indevida de sinal de TV por assinatura como ilícito penal, mas não estabelece punições.

Na prática, o projeto de lei melhora sobejamente a regulação do setor de TV por assinatura, e ainda acrescenta na norma obrigações do assinante, por sugestão do relator, senador acreano Sérgio Petecão (PSD). E é por isso que a proposta de Maggi ficou conhecida como gatonet, tanto no Senado quanto entre as operadoras do sistema.

Fecha aspas.

Leia a matéria completa: Olhar Direto

Share Button

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...