Entre aspas: Casas de secretário, senador e dono de jornal e empresa de ministro em Cuiabá são alvos de buscas em operação da PF, informa o G1

Operação cumpre mandados na casa de Carlos Avalone e na construtora de propriedade dele e dos irmãos. Residências e empresa de Blairo Maggi também são alvos de buscas.

 

Carlos Avalone teria pago propina a esquema para manter contrato com o governo de MT (Foto: Jupirany Devillart/ALMT)

Carlos Avalone teria pago propina a esquema para manter contrato com o governo de MT (Foto: Jupirany Devillart/ALMT)

Carlos Avalone teria pago propina a esquema para manter contrato com o governo de MT (Foto: Jupirany Devillart/ALMT)

Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos pela Polícia Federal, nesta quinta-feira (14), nas casas do secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, Carlos Avalone Júnior, do senador Aparecido dos Santos (PR), o Cidinho, do dono do jornal Diário de Cuiabá, Gustavo Capilé, de sócios da Construtora Três Irmãos, e na empresa Amaggi, do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, em Cuiabá.

Eles são investigados pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), diz na decisão, em que ele determinou os mandados de prisão que, entre 2014 e 2017, Maggi, Gustavo Capilé e Cidinho vêm tentando prejudiar a investigação no âmbito da Operação Ararath, que investiga crimes financeiros e lavagem de dinheiro.

Em nota, Maggi nega ações para tentar obstruir a Justiça. “Jamais vou aceitar qualquer ação para que haja ‘mudanças de versões’ em depoimentos de investigados. Tenho total interesse na apuração da verdade”, diz. O G1 tenta contato com os outros citados na reportagem.

Fonte: G1

Share Button

Admin

Este perfil publica Releases e material Da Assessoria

Você pode gostar...