Entre aspas: Falar em hidrovia hoje o govenador Pedro Taques coloca em check o procurador Pedro Taques; o que mudou?

O que medita Pedro Taques? Será que lembra do procurador? Foto: GCom-MT

Abram aspas: “O governador Pedro Taques recebeu, nesta segunda-feira (14.11), o ministro das relações exteriores, José Serra, para debater sobre a integração da América Latina por meio da Hidrovia Paraguai-Paraná, saindo de Cáceres (Rio Paraguai) até o Pacífico. Durante a reunião, foram tratados temas como o incrementos para a segurança da região de fronteira com a Bolívia.

O governador Pedro Taques destacou a importância da hidrovia na história do desenvolvimento de Mato Grosso, e o atual momento do comércio. “A nossa história e o nosso desenvolvimento nascem através da navegação. No passado, esta hidrovia já foi motivo para guerra, em 1864, na guerra do Paraguai. Esta hidrovia, que já foi sinônimo de disputa, hoje pode ser de paz, pois como diz o Papa Francisco: O desenvolvimento é sinônimo de paz”. Fecham aspas.

Vejam a ironia, há exatos 16 anos nos, em novembro de 2000 – como nos noticia a saudosa jornalista Joanice Pierini Loureiro, do Diário de Cuiabá, o então procurador Pedro Taques – tido com adversário político do governador Dante de Oliveira – conseguia uma liminar suspendendo a audiência pública sobre a construção do Porto de Morrinhos, em Cáceres. O pedido de suspensão por parte do MPF-MTdesencadeou uma crise entre a Procuradoria da República em Mato Grosso e o Governo do Estado.

A alegação procurador Pedro Taques era de que a Fema (antecessora da Sema) não tinha competência para realizar a audiência pública, segundo a legislação federal e a Constituição. Além disso, o procurador acusava a Fema de querer fazer a audiência pública sobre o Porto de Morrinhos de afogadilho…

Observe que depois dessa paralisação, passaram-se os governos Dante, Blairo Maggi e Silval Barbosa, Hidrovia Paraguai-Paraná virou apenas e tão somente motivo para periódicos encontros, seminários, reuniões, como esta que aconteceu no último dia 14, no Palácio Paiaguás, mas não consegue retomar os investimentos…

Chega, vamos combinar, ser engraçado – para não dizer estranho – um ministro de Relações Exteriores falando de investimentos e infra-estrutura e logística, coisa que o governo usurpador e golpista de michel temer não irá fazer, já que a ‘preocupação’ é juntar dinheiro para pagar os juros aos bancos.

O procurador Pedro Taques, lá atrás, não conseguia enxergar um palmo além de seu nariz, a não ser a ‘obediência’ à LEI, assim como os procuradores da república de Curitiba, hoje, destruindo os projetos de infra-estrutura e levando a falência as nossas empresas, pouco se importando com futuro.

O governador Pedro Taques hoje é favorável a hidrovia. O que mudou?

Esse encontro – ou desencontro – entre o procurador e o governador Pedro Taques, de certa forma não deixa de ser didático… Ops! Didático seria se tivêssemos homens públicos com espírito de Estadista.

Share Button