Entre aspas: João Gilberto vence Universal Music na Justiça

><> Recentemente o cantor enfrentou um processo de despejo por conta de pagamentos atrasados. João Gilberto foi obrigado a deixar o  apartamento em que morava, no Leblon, na zona sul do Rio e agora mora em um imóvel cedido por uma amiga da família. Com 87 anos, João Gilberto vive numa situação de fragilidade física e mental, agravada pela condição de miserabilidade financeira, conforme relato da advogada de sua filha Bebel Gilberto, Simone Kamenetz.

A indenização, portanto, se sair será bem vinda. Mas como a justiça no Brasil cabe uma eternidade de recursos é possível que o cantor desencarne na miséria, embora rico. 

247 – Por 3 a 0, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro confirmou em segunda instância, nesta terça-feira (26), vitória do compositor João Gilberto sobre a Universal Music, informa Lauro Jardim. O criador da Bossa Nova reclamava de direitos autorais não pagos pela gravadora desde 1964.

Originalmente, a ré da ação movida por João Gilberto era a gravadora EMI, hoje incorporada pela Universal Music.

A EMI já fora condenada a pagar os royalties sobre os três primeiros álbuns de João Gilberto: “Chega de saudade” (1959), “O amor, o sorriso e a flor” (1960) e João Gilberto (1961).

Nesta ação atual, “João acusou a Universal de ter esvaziado o patrimônio da EMI para não ter que pagar o que lhe deve”, informa Jardim.

Fonte: João Gilberto vence Universal Music na Justiça | Brasil 247

Share Button