Entre aspas: O ministro Blairo Maggi no radar do MPF não consegue acesso as denúncias de Silval Barbosa

><>O ministro, senador licenciado e ex-governador Blairo Maggi tentou acessar as ações que transcorrem em segredo de Justiça no STF, mas não conseguiu. Eis a informação veiculada no Diário de Cuiabá, em reportagem assinada por Kamila Arruda. Abre aspas:

Maggi sofre nova derrota no STF

Da Reportagem

O ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP) teve mais uma tentativa frustrada de acessar as ações sigilosas que tramitam contra a sua pessoa no Supremo Tribunal Federal (STF). A ministra Cármen Lúcia voltou a negar o pedido do progressista nesta terça-feira (15).

No início deste mês, a Corte Suprema já havia negado o mesmo pedido. O ministra, por sua vez, havia concedido a ele a possibilidade de ter uma cópia dos processos que são de acesso público.

Maggi recorreu da decisão, e teve o pedido novamente negado pela presidente do STF.

O ministro teve o nome citado em três colaborações premiadas referentes às ações que tramitam sob segredo de justiça no STF. Além de ter sido lembrado nas delações de ex-executivos da Odebrecht, o ministro ainda foi citado nos depoimentos do ex-governador Silval Barbosa e do ex-secretário da Casa Civil, Pedro Nadaf.

Todas as delações encontram-se em sigilo sob a relatoria do ministro Luiz Fux. Devido ao fato de elas estarem em sigilo, apenas o relator tem acesso ao conteúdo. Foi com base neste princípio que Cármem Lúcia negou o pedido de Maggi.

Na última sexta-feira (11), o Jornal Nacional revelou parte da colaboração premiada de Silval Barbosa. Conforme a reportagem, Maggi teria pago R$ 3 milhões ao ex-secretário de Estado Eder Moraes, para que ele mudasse a sua versão a cerca de uma denúncia de compra de vaga no Tribunal de Contas do Estado. (KA)

Share Button