0

Entre aspas: Sócio da Ginco é alvo de operação que investiga fraudes ambientais

Divulgação/Polícia Civil

Redação do GD | O empresário Osvaldo Tamura, sócio da Ginco Construtora, foi um dos alvos da Operação Polygonum investiga um esquema de irregularidades no Cadastro Ambiental Rural (CAR), dentro da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). A 3ª fase da operação foi deflagrada pela Polícia Civil nesta segunda-feira (3) para cumprir 28 ordens judiciais sendo 10 mandados de prisão, 15 de busca e apreensão e 3 sequestro de veículos.

A residência de Tamura, no Condomínio Florais Cuiabá foi alvo de um dos mandados de busca e apreensão. Conforme a Polícia Civil são investigadas de fraudes ambientais que envolvem empresários e servidores Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) que já foram alvos da operação em fases anteriores.

Em nota, a empresa Ginco ressaltou que não é alvo da operação Polygonum, mas confirmou o cumprimento de mandado contra um de seus sócios. “Confirmamos que um dos sócios da empresa prestou informações sobre uma área rural de propriedade particular dele, no interior do estado, não tendo nenhuma relação com os negócios da empresa”, disse em comunicado.

><>Há casos e casos: ninguém, veja bem, ninguém é culpado até o trânsito julgado. Mas, por que, fica a pergunta, por que razão outras pessoas, algumas com danos ambientais graves, não tiveram a mesma abordagem?

LEIA A MATÉRIA COMPLETA : Sócio da Ginco é alvo de operação que investiga fraudes ambientais – veja vídeo | Gazeta Digital

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *