Era uma vez uma Bolinha de Papel que quicou na careca do serrador

Era uma vez uma Bolinha de Papel… Quando uma história precisa de alguns remendos é porque não foi bem contada.

Não foi bem contada porque não é autêntica, não aconteceu, ou – em última análise – o contador não sabe contar um conto e aumentar um ponto. O menos improvável no caso da Bolinha de Papel.

A Bolinha de Papel todos viram, quicou na careca do candidato do PSDB, José Serra, é um fato. Ninguém teria coragem de negar. Não é porque é uma bolinha de papel, que não deixa de ser uma agressão. E agressão sempre resulta em tragédia.

O drama da tragédia que seria a bolinha de papel – uma agressão, mesmo que metafórica, mas uma agressão – deixou de ser quando o candidato resolveu transformar o resultado em farsa.

A farsa se mostrou enquanto farsa ao fazer os primeiros remendos na sequência narrativa.

A primeira entrevista do médico Jacob Kligerman, foi esclarecedora: ele mostra com a mão (direita) que a “pancada” foi na cabeça do lado direito – embora sem nenhum ferimento.

Com o advento das imagens do SBT acontece uma inversão e a decisão de transformar o papel, o rolo de papel, de fita isolante, não importa o que seja, em algo mais contundente, além daquilo que está gravado nas imagens, que teria atingido a cabeça do candidato do lado esquerdo.

Para confirmar essa nova versão foi chamado o ‘expert’ agente Molina que afirma – sem o menor constrangimento que “aquele objeto pode ser sim um rolo de fita crepe” .

A versão JN foi assim, podemos dizer, desmontada pelo professor de Jornalismo Gráfico, José Antônio Meira da Rocha, da Universidade Federal de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, que reproduz quadro a quadro (como deveria ser feito pela Globo) as cenas do tumulto envolvendo o candidato José Serra.

A conclusão, claro, é de que não há qualquer fita adesiva sendo atirada contra ele – desmentindo a versão que o Jornal Nacional, da Globo, levou ao ar nesta quinta-feira (21) à noite. (Essa desmontagem vc pode conferir clicando aqui.)

Finalmente vem o remendo final. A revista Veja desta semana acusa o SBT de fazer um jornalismo de manipulação. Isso mesmo a Veja acusa o SBT e diz que a Globo aquela que coloca as coisas nos devidos lugares.

A Bolinha de Papel, sem querer, virou personagem de uma história sem fim…

Share Button

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...