Espetáculo Terra Brasilis, com Edmilson Maciel e Geraldo Espíndola, no Teatro da UFMT

Por João Bosquo | O Teatro Universitário volta abrir suas portas para um espetáculo musical. Agora é a vez de Terra Brasilis com Edmilson Maciel e participação pra lá de especial de Geraldo Espíndola. O show acontece no próximo dia 29 de outubro, domingo, às 20 horas, com produção do próprio Edmílson Maciel.

O cantor, compositor e agora produtor, Edmilson Maciel nos conta que o espetáculo terá o apoio instrumental da Camerata Soul da Terra.

“O grupo é formado por músicos de muito talento e experiência que irão enriquecer o espetáculo com acordes e arranjos cuidadosamente preparados, utilizando violino, violão e viola, além de baixolão metais e percussão”, informa.

Conforme Edmílson, o show é uma reverência à Música Popular Brasileira, com um repertório de canções conhecidas e expressivas pelo seu alto nível cultural.

“Vamos levar para o palco uma grande expressão da MPB, em formato acústico e intimista, com um ambiente e performance de ‘barzinho’ e com o aconchego da sonoridade bem cuidada, esmerada, oportunizando ao nosso público o contato com umas das nossas maiores riquezas que é a nossa música”, destaca.

Neste show, o público também terá a oportunidade de reviver o início da carreira de Edmilson Maciel, com sua linha MPB autoral, com vocais impetuosos, letras fortes que levam os ouvintes a profundas reflexões sobre existência, natureza, com canções de sua própria autoria, ou em parcerias com grandes mestres, além de músicas que marcaram sua trajetória dele como artista, que tem uma grande capacidade de interpretação cênica.

Lembrando. Edmílson Maciel começou a sua trajetória na música e artes cênicas em Tangará da Serra. Na adolescência participou dos festivais de calouros promovidos e organizados pela família Maciel. Formou a sua primeira banda que se chamava Banda Som da Terra, antes, porém, foi Tangará Som 7, Grupo Natureza. Logo depois se tornou apenas em Banda Terra. Edmílson se mudou para o Rio de Janeiro e lá gravou o primeiro LP “América 500 anos” juntamente com a Banda Terra, que posteriormente gravou dois CDs. Edmílson ainda teve a participação em gravação de mais de 10 CDs entre coletâneas e também como convidado de outros artistas. O estúdio Terra de gravações, de sua propriedade foi um dos primeiros montados em Mato Grosso, e viabilizou a gravação fonográfica de muitos artistas locais.

A sua atuação nas artes cênicas também iniciou em Tangará da Serra, no grupo Andanças, com direção-geral de Amaury Tangará. Como ator Edmilson interpreta a peça “Mato Grosso em Cena”, escrita em parceria com o poeta Aurélio Augusto, que conta a história do estado numa atuação cênico/musical. O espetáculo “Mato Grosso em Cena” já percorreu mais de 30 cidades, com cerca de 200 apresentações.

Edmilson Maciel também integra há 13 anos o grupo folclórico Flor Ribeirinha, como diretor musical e arranjador. Através deste trabalho, ele busca a preservação da cultura regional. Com o grupo já participou de mais de 250apresentações em Mato Grosso e outros estados, além de vários países.

Na voz de Edmilson Maciel certamente terá Huáscar, Deus Salve a América do Sul, Útero do Mundo, Capins e Riachos, Portal da Amazônia além da lendária Terra.

O convidado Geraldo Espíndola nasceu numa família de músicos de Campo Grande. Ele é um dos mais importantes compositores da moderna música popular brasileira de Mato Grosso do Sul e também do país, é um artista cuja sensibilidade é nutrida da beleza singular e da cultura extraordinária do meio natural e humano que é o pantanal, e das lutas e esperanças daqueles que batalham para sobreviver. Suas canções falam da importância da preservação da natureza, principalmente do patrimônio mundial que é o pantanal, a maior planície alagada do mundo.

Espíndola é uma legenda da música de Mato Grosso do Sul e de toda a região Sudoeste do Brasil. Ele foi selecionado, pois este encontro de um Mato Grosso unificado. Músico e cantor de raro talento, sua voz, às vezes áspera, às vezes aveludada, tira suas forças dessa terra, desse ambiente natural, dessas batalhas.

Sobre o encontro musical Espíndola diz que “será uma oportunidade de reviver a nossa cultura completa, pois podem nos separar fisicamente, geograficamente, politicamente, porém nosso estilo e valores culturais sempre serão tipicamente iguais”.

No repertório do artista certamente o público ouvirá “Kikio”, “Vida Cigana”, “Cunhataiporã”, dentre outros sucessos. (Com da Assessoria)

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR

Você pode gostar...