Governo de Mato Grosso lança projeto para recuperação das margens dos rios do Pantanal

O Governo de Mato Grosso lançou, nesta segunda-feira (06.06), o programa Copa Verde, com objetivo de neutralizar a emissão de carbono provocado pela construção da Arena Pantanal – Estádio Governador José Fragelli (Verdão).

O governador Silval Barbosa plantou a primeira muda das 500 plantadas na comunidade Barranco Alto, em Santo Antônio do Leverger. Ao final do projeto serão plantadas 1,4 milhão de árvores e Mato Grosso da mais um passo inovador na busca de certificações ecológicas com reconhecimento internacional. Com o projeto Copa Verde, Cuiabá será a primeira cidade-sede da Copa do Mundo Fifa Brasil 2014 com neutralização de todo o carbono emitido na construção da nova arena. O lançamento, com a presença do governador Silval Barbosa, aconteceu no sítio de Manuel José de Arruda, conhecido Zelino, a margem do Rio Cuiabá, proprietário que assinou o TAC (termo de ajustamento de conduta) com o Ministério Público Estadual para plantar e conservar as árvores. A família de seu Zelino será beneficiada, com outras quase três mil famílias ribeirinhas, ao serem remuneradas por serviços ecossistêmicos.

“Estamos aqui, hoje, fazendo o lançamento simbólico deste programa, mas ele será uma constante de nosso Governo”, disse Silval Barbosa no lançamento do programa. O governador destacou que a questão ambiental em sua gestão é focada como prioridade. “Sabemos da necessidade de ações como estar ser uma constante”, afirmou.

Durante o discurso de lançamento, Silval Barbosa voltou a enfatizar que o Governo está atento a questão ambiental e não vai tolerar desmatamento ilegal, mas lembrou que essa luta pela preservação do meio ambiente por parte dos profissionais de imprensa tem um papel fundamental na conscientização. “Ontem, 05 de junho, foi o Dia do Meio Ambiente, mas nós queremos que todos os dias sejam voltados para questão ambiental. Nós estamos, aqui, falando de vida, de sobrevivência da nossa biodiversidade, da preservação da flora e do equilíbrio de nosso ecossistema, enfim nós estamos falando da preservação do patrimônio da humanidade que é o pantanal mato-grossense”, disse.

O projeto visa a plantação de 1,4 milhão de árvores de 62 espécies, em margens fluviais para recuperação da mata ciliar dos Rios Cuiabá, Paraguai e São Lourenço – rios que formam o Pantanal. Ao todo serão perto de 3 mil famílias ribeirinhas que serão beneficiadas pelo projeto, com geração de renda e regularização ambiental da propriedade como assinatura de TAC, como aconteceu com a família de Zelino. Nove cidades serão beneficiadas diretamente pelo projeto: Cuiabá, Várzea Grande, Santo Antônio do Leverger, Jangada, Nobres, Rosário Oeste, Poconé, Acorizal e Barão de Melgaço.

Nos próximo três anos, o governo de Mato Grosso, por meio da Agência Estadual de Execução dos Projetos da Copa do Mundo Fifa Brasil 2014, vai investir R$ 3,5 milhões no projeto Copa Verde, dos quais R$ 710 mil serão pagos diretamente aos moradores das comunidades pela venda do crédito de carbono.

O presidente da Agecopa, Eder Moraes, destacou que a ações ambientais não vão parar. Ele lembrou que dentro das obras de mobilidade urbana, no trecho da Av. Ten. Cel. Duarte (Prainha), serão construídos emissários que vão levar o esgoto para ser tratado na ETE Dom Aquino. Outro projeto importante, anunciado por Eder, foi o de adoção de árvores, atendendo uma reivindicação do governador Silval Barbosa.

O presidente do Instituto Ação Verde – executor do projeto – destacou que a ação iniciada nesta segunda-feira tem um significado, não só para Mato Grosso, mas para o mundo, pois demonstra claramente a preocupação do desenvolvimento com sustentabilidade. o projeto, além do sócioeconômico, tem o lado cultural com a preservação e incentivo às manifestações culturais.27/02/13 Governo de Mato Grosso lança projeto para recuperação das margens dos rios do Pantanal :: Governo do Estado de Mato Grosso

Integram o Instituto Ação Verde a Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Associação de Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja), Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat), o Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindálcool), Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira (Cipem) e o Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso (Sincremat). Na abertura do evento aconteceu apresentação de grupos de Siriri, do grupo de capoeira gospel. Alunos da rede de ensino participaram do plantio das primeiras 500 mudas.

Estiveram presentes na solenidade os secretários de Estado José Lacerda (Casa Civil), Nico Baracat (Cidades), Pedro Henry (Saúde), Alexander Maia (Meio Ambiente), Arnaldo Souza (Transportes e Pavimentação Urbana) Rosa Neide Sandes de Almeida (Educação), João Malheiros (Cultura), Teté Bezerra (Turismo), Edmilson dos Santos (Fazenda), Eliene Lima (Secitec), desembargador Paulo Lessa (Justiça e Direitos Humanos), Francisco Vuolo (Selit); os deputados estaduais José Riva, presidente da Assembleia Legislativa, e Sérgio Ricardo, e o deputado federal Neri Geller.

VISTORIA

O governador Silval Barbosa, aproveitando a ida a Santo Antônio do Leveger , vistoriou a obra de duplicação da MT-040, que é construída do Cemitério Parque Cuiabá até o local onde éedificado o futuro Hospital Universitário Júlio Müller. Segundo o secretário de Transporte e Pavimentação Urbana, Arnaldo Souza, são duplicados nove quilômetros no sistema de asfalto TSD (tratamento superficial duplo). As obras tiveram início em setembro do ano passado. Foram interrompidas por conta do período das chuvas e retomadas no último mês de maio. Esse trecho deverá ser entregue em setembro de 2011.

 

Share Button

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...