Inteira – poema de João Bosquo

Não há poesia sozinha
Poesia só sua, só minha
Não há poesia daninha
Poesia erva…

Não há poesia serva
Poesia sobremesa
Não há poesia meio…
Meia poesia

Meio tanto estética
Outro nem tanto
Veio meio-a-meio

Sem risco é dito:
Não há poesia
Anti-poética!

><>De uma seleção de poemas inscrita num concurso da Prefeitura (gestão WS), que foi cancelado por baixa qualidade dos participantes, segundo Mário Olímpio.

Share Button

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...