Internamente – poema de João Bosquo

Internamente
Guardo alguma coisa
Que nem sei
Seu preciso formato

Está guardada em mim
Sei, por instinto de saber…
O que é, como e porquê
Não digo
Nem posso adivinhar
Porém lá está
Eternamente.
><>Ainda da mesma seleção de poemas inscrita num concurso da Prefeitura (gestão WS),que foi cancelado por baixa qualidade dos participantes.

Share Button

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...