Juan – poema de João Bosquo, do livro Abaixo-Assinado

A todos aqueles que partiram.

Juan, quantas vezes lutastes
por mim e por meu povo?
Quantas vezes você
ao nosso lado dizendo:
– Vamos pegar o rifle
vamos pegar a enxada
vamos fazer este azul
o azul mais bonito do mundo

Juan, qual o segredo
da amizade mais pura?
O mais puro sentimento
é amar a gente da gente?
Torna-me puro e fecundo
como teu sangue escorrido
sob o fogo da metralha O instante é de tristeza infinita
de beijos malogrados
momentos de amores roubados
poemas de regressos inacabados

Juan, quantas vezes lutarás
por mim e por meu povo?
><>Do livro “Abaixo-Assinado” (1977)

Share Button