Libertem o Dr. Faiad – Enock Cavalcanti

LIBERTEM O DR. FAIAD – Aqui em Mato Grosso, vejam que a juíza Selma não é capaz de dizer, com exatidão, onde trabalha o…

Publicado por Enock Cavalcanti Lula da Silva em Quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Soltem o Dr. Faiad!

Meus amigos, meus inimigos: vejam que a juíza Selma Arruda mandou prender o advogado Francisco Faiad dizendo que, ao assumir o cargo de procurador-geral do município de Cuiabá, o Dr. Faiad pode colocar em risco os cofres da prefeitura.

A magistrada, que é uma loira, tão afoita em atender à ordem de prisão do Ministério Público, parece que não se preocupou em saber direito onde é que o Dr. Faiad trabalha e o que o Dr. Faiad anda fazendo.
Em tempos de Sérgio Moro, nossos magistrados danam a cometer essas trapalhadas e a gente fica achando que o País, e o nosso Mato Grosso, estão mesmo de pernas para o ar.

Não bastassem as incongruências dos doutos ministros do STF, lá em Brasília, que, como se viu no episódio da nomeação do Moreira Franco para ministro, parecem mais preocupados em atender aos interesses do governo de plantão do que em manter a coerência dos seus julgados. Se o presidente Lula, investigado pela Lava-Jato, não pode ser ministro de Estado, por que é que o Gato Angorá pode?

O triste papel desempenhado pelo decano ministro Celso de Mello é mais um papelão da Justiça.

Aqui em Mato Grosso, vejam que a juíza Selma não é capaz de dizer, com exatidão, onde trabalha o Dr. Faiad, mas, em seu decreto de prisão, fala como se tudo já estivesse provado contra o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso, e o decreto de prisão, na verdade, valesse, desde já, como uma condenação. Por que ela não é mais comedida, como já lhe recomendou o desembargador Orlando Perri? Quem sou eu pra saber.

Já tive inúmeras disputas com o Dr. Faiad. Algumas vezes militei contra ele; eu atuando na Oposição da OAB; ele comandando o grupo que acusávamos de arrastar a Ordem para uma relação algo promíscua com as estruturas governamentais que ela deveria fiscalizar.

Só que não consigo visualizar esse mafioso, este criminoso virulento, esse verdadeiro tarado que a juíza Selma se põe a definir como se fosse o afável Dr. Faiad que todos nós conhecemos.

Segundo a magistrada, o Dr. Faiad seria um destruidor de documentos, um acobertador de provas, um aliciador de testemunhas, enfim, um bandidão como nunca se viu igual.

Ouso discordar da juíza Selma. Sei que o Dr. Faiad cometeu, certamente, suas patifarias, mas com menor poder ofensivo. Nada tão cruel como agora de repente se diz. Pelo menos até aqui nada foi provado neste sentido. No caso presente, estamos apenas no início das investigações – e o personagem que a juíza Selma descreve não combina com o Dr. Faiad que tantos e tantos conhecem aqui em Cuiabá.

Acho mesmo a prisão do Dr. Faiad um exagero dentro de um estado policialesco que parece estar tomando conta da cabeça de alguns juízes, na esteira do notório Sérgio Moro. Defendo a imediata libertação do Dr. Faiad para que ele possa melhor se defender. A trajetória profissional do Dr. Faiad justifica essa libertação e imagino que, no Tribunal de Justiça, haverá julgadores garantistas para considerar esta possibilidade.

Share Button