Livro resgata para a Rio+20 os mitos indígenas sobre as montanhas cariocas

Paulo Virgílio

Um livro que resgata a memória cultural e histórica do território de Mata Atlântica que abriga a cidade do Rio de Janeiro será lançado hoje (20), às 18h, na tenda Sebastião Lan da Cúpula dos Povos, evento realizado no Parque do Flamengo, zona sul da cidade, em paralelo à Rio+20.

Destinada ao público infantojuvenil, Gigantes de Pedra, de autoria da escritora e ambientalista Anne Raquel Sampaio, se baseia em mitos tupinambás, tema de mais de 30 anos de pesquisa do escritor José Leonídio Pereira.

Segundo os tupinambás, que habitavam o território carioca, montanhas como a Pedra da Gávea e o Maciço da Tijuca, que observados à distância formam a figura de um gigante de pedra deitado, e também o Corcovado, o Pão de Açúcar e o maciço da Pedra Branca, seriam os guardiões de uma área sagrada, simbolizando o equilíbrio que o homem deve manter com a natureza.

“Essas pedras impediram a devastação total da Mata Atlântica no Rio de Janeiro, cidade que abriga a maior floresta urbana do mundo”, diz a escritora, que participa de atividades na Cúpula dos Povos ligadas à questão indígena e à educação ambiental.

Gigantes de Pedra procura relacionar os mitos e lendas dos tupinambás ao contexto da realização da Rio+20, contando a história de duas crianças estrangeiras, uma menina francesa e um garoto inglês, que estão no Rio de Janeiro acompanhando os pais, que trabalham nos preparativos da conferência da ONU.

Preocupadas com o futuro do planeta e maravilhadas com a geografia da cidade, elas acabam tomando conhecimento, por intermédio de um antropólogo, das lendas indígenas sobre as montanhas cariocas.

Share Button

Admin

Este perfil publica Releases e material Da Assessoria

Você pode gostar...