Luiz Carlos Ribeiro e Flávio Ferreira lançam livro “Fica Pedro” sobre a vida de Dom Pedro Casaldáliga

Dom Pedro - Foto: Lenine Martins/Secom-MT

Dom Pedro – Foto: Lenine Martins/Secom-MT

Da Assessoria

Após um longo período de pesquisas em livros, endereços virtuais, quilômetros percorridos entre buracos e estradas, o dramaturgo, ator e videasta, Luiz Carlos Ribeiro, o diretor da Cia Cena Onze de Teatro e membro da academia Mato-Grossense de Letras, Flávio Ferreira, e o documentarista, fotógrafo e videomaker Antônio Carlos Banavita, lançam no próximo dia 11 de novembro, o livro “Fica, Pedro!”, no Museu Histórico de Mato Grosso, às 20h.

A obra conta a história de Dom Pedro Casaldáliga, bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia, que após se aposentar, recebeu ordens do Vaticano para que deixasse a cidade, sob a alegação de que sua presença poderia constranger o bispo que havia sido nomeado para substituí-lo.

“No ano de 2006 recebemos o texto Fica, Pedro!, do amigo Luiz Carlos Ribeiro. Naquela ocasião Dom Pedro Casaldáliga se aposentava. Encantamo-nos com o texto, mas sentimos necessidade de saber mais sobre ele para montar uma peça sobre a sua vida. E o que nos chamou a atenção foi perceber que tão poucos conheciam a história e a vida desse sábio homem. Triste constatar o pouco que se divulgava sobre ele”, exclama Flávio Ferreira.

Com o apoio de Banavita, Flávio e Luiz Carlos percorreram mais de 2.400km até serem recebidos por Casaldáliga, que durante longas conversas puderam notar sua dedicação às causas dos pobres, negros, índios e posseiros. “Choramos por várias vezes nesses encontros, ora por emoção, ora por remorso. Foi daí que Luiz Carlos nos permitiu ser coautores da obra, onde inserimos textos e emoções vividas com o estimado bispo catalão”,  comenta Flávio.

Dom Pedro Casaldáliga, nascido em 16 de fevereiro de 1926 em Balsareny, na região autônoma da Catalunha – Espanha, reside no Vale do Araguaia desde 1968. Após receber ordens de abandonar o povo do Araguaia, a quem dedicou boa parte de sua vida, o caso foi amplamente divulgado na imprensa nacional e internacional, causando comoção e mal-estar na época, representando a violação dos seus direitos de ir e vir.

Seguidor da Teologia da Libertação, fundador da Comissão Pastoral da Terra e do Conselho Indigenista Brasileiro, Dom Pedro é conhecido no Brasil e no mundo pelo trabalho que desenvolve em defesa da vida, da natureza e dos direitos dos menos favorecidos. Durante o período do regime militar, implantado no país de 1964 a 1985, foi a voz solidária e solitária do Centro-Oeste brasileiro, que denunciou as violações dos direitos humanos e injustiças sociais. Por cinco vezes foi alvo de processo de expulsão do Brasil, além de ter recebido inúmeras ameaças de morte. A mais grave aconteceu em meados de 70, no povoado de Ribeirão Bonito, Mato Grosso – território de sua jurisdição episcopal.

“Fica, Pedro!” é uma realização da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso, Museu Histórico de Mato Grosso, grupo Cena Onze e Entrelinhas Editora. O evento de lançamento acontece durante o tradicional Sarau do Museu com apresentações teatrais, música e poesia. A entrada é gratuita.

Leia também:
Agora é tempo de Dom Pedro Casaldáliga

Admin

Este perfil publica Releases e material Da Assessoria

Você pode gostar...