Master Literário foi um sucesso

Por João Bosquo

O evento literário no Colégio Master no último sábado, 8, foi verdadeiramente uma festa. Um encontro de escritores, alunos, aplicados alunos, falando de poetas, contistas, romancistas e movimentos literários, além de livreiros, pessoas que gostam, amam os livros e – para não deixar de ser – pais e mães de alunos observando essa organizada algazarra que foi o Master Literário, idealizado para divulgar na nossa mais recente produção literária e cultural.

O evento consistia em criar salas para conhecer os escritores. Os escolhidos para esta primeira edição foram Aclyse de Mattos, Eduardo Mahon, Flávio Ferreira, Ivens Cuiabano Scaff, Luciane Carvalho, Lorenzo Falcão, Lucinda Persona, Marilza Ribeiro e Marta Helena Cocco; e como sala especial a homenagem maior ao nosso mais laureado poeta: Benedito Santana da Silva Freire, ou apenas Silva Freire.

As salas temáticas, sobre a vida e obras dos autores, foram abertas – algumas de livre acesso, enquanto outras com ‘excursão’ obedecendo a um roteiro contando a trajetória literária e ‘pregando sustos’ ao visitante.

Todos, independentes de pontos de vista, adoraram a realização do evento. A poeta Marilza Ribeiro, sempre atenta, foi recepcionada com alegria pelos alunos de sua sala e participou da excursão, para saber o que se falava dela. Legal. Também é a opinião de Lorenzo Falcão. Ele disse que não se lembrava de um evento dessa magnitude no qual reuniu tantos escritores ao mesmo tempo e destacou como o fato mais importante a proximidade com os jovens. “Só isso já está valendo”, disse.

As salas cada uma teve sua performance, digamos, singular. Na sala da poeta, escritora infanto-juvenil e professora, Marta Cocco, uma dupla formada pelos jovens Bia Garcia Marques e Eduardo Salomão, faziam o som ambiente ao acompanhados pelo violão.

Aqui vale um parênteses: Bia Garcia, é bom ressaltar, também participou no varal de poesia, nas proximidades onde as jovens escritoras Stela Oliveira e Poliana Marques, autografavam os seus livros “Campostela: A velha cadeira” e “Gatos da Noite, e “O Passado de Joanna”. As duas são colegas no curso de Comunicação na UFMT. O premiado escritor e jornalista Rui Matos também se fez presente, participando de um ativo escambo com os outros escritores.

A mais singela, opinião deste repórter, foi a de Lucinda Nogueira Persona, com o tema “País da Poesia”, com uma bela retrospectiva fotográfica. Fotos em destaque também aconteceram na sala do poeta Aclyse de Mattos. Luciane Carvalho, com suas ‘quatro estações’, uma das mais performáticas, como a do escritor Eduardo Mahon. A sala do teatrólogo Flávio Ferreira, vizinha exigia uma atenção especial pra localizar. A mais cuiabana, talvez, era a do poeta escritor infanto-juvenil Ivens Scaff, que tem no meio o sobrenome Cuiabano.

O livreiro e ativista cultural, Clóvis Matos, se dizia supersatisfeito com o sucesso do evento. Ele montou sua banquinha (modo de dizer) com sua infinidade de títulos e assuntos durante toda a semana pré-evento e descobriu os jovens estão com sede de leitura.

O editor Carlos Alberto Ozelame, da Editora Entrelinhas, destacou o fato dos alunos trabalharem a regionalidade, os autores locais. “Temos aqui oito salas, oito autores, que os alunos trabalharam os temas, entrevistando os escritores, proporcionando o devido respeito que cada um tem que ter”. Falando do mercado editorial mato-grossense, ele lembra que o Brasil já tem um índice baixo de leitura e em Mato Grosso não é diferente, mas vem se trabalhando junto com as escolas para superar essa deficiência de leitura.

Téo Miranda, da Editora Sustentável, que iniciou suas atividades em parceria com outras entidades fazendo projetos sociais com foco na educação, agora se inicia a publicar livros e o de estreia é o “Amor Essencial”, de Niara Terena, nascida em 2006, e começou a escrever o livro em 2011 que concluiu agora com 10 anos. Quanto ao evento, disse que foi uma iniciativa importante, no sentido de incentivar o jovem no mundo da leitura. A Sustentável, como costuma trabalhar em parceria, procura disponibilizar as suas publicações de forma gratuita.

Ramon Carlini, da Carlini & Caniato, também avaliou como extremamente positiva mostrar a produção regional. A Editorial Carlini & Caniato, para se ter ideia foi a editora que publicou as nove edições dos vencedores do primeiro concurso MT Literatura. Ah, sim, os livrinhos da poeta Stela Oliveira, também são pela C&C. Viva o livro, viva os escritores, viva a escrita.

Leia mais sobreo assunto: Festival “Master Literário” é apresentado aos alunos

Share Button