Medalha de Ouro para o Brasil

Enfim, o PT está se retirando. Discretamente, pela porta dos fundos. Sem alarde, de madrugada, durante a Olimpíada. Ninguém quer mais saber o que já se tornou óbvio. Não houve revolta, não houve resistência, não houve conflito. Os longos anos de roubo institucionalizado do petismo serão enclausurados na prisão. Nenhuma ruptura institucional, nenhuma comoção social, nenhuma paralisação duradoura. Eles cansaram. Que bom. Cansaram antes de cansar o Brasil. Mas quase acabaram com a economia. Recessão de dois anos. Bilhões no buraco. O resto da chapa petista, ou seja, o atual PMDB não representa o novo. Nada de novo. Tudo na mesma. O ajuste econômico vem agora. Será amargo. Apertem os cintos. Por aqui, em MT, ainda há restos a liquidar: muitas viúvas da administração passada, muita gente querendo continuar ganhando, aproveitando para tirar uma casquinha. Que saudade da boquinha. Que saudade dos consignados. Que saudade das propinas nos licenciamentos ambientais. Parece que 1 ano de cadeia não acalmou a vontade de voltar ao poder. Tenho esperança de que não embarquemos noutra aventura inconsequente, cuja irresponsabilidade quase nos destruiu. Pense na estabilização financeira. Pense nos antigos problemas de energia que afligiam Cuiabá. Pense em como a cidade seria sem a integração urbana da Miguel Sutil. Lembre de Dante e na injustiça que deve ser reparada. Pense que a cidade pertence a todos e não apenas a um segmento sindical. Pense que os 300 anos precisam ser comemorados por o pé no chão e não com irresponsabilidade e gastança. Reflita. Reflita. Reflita sem emoção. O populismo já jogou na cadeia os irresponsáveis. Ainda estão lá. Não merecemos outros candidatos ao Carumbé. Basta!

Share Button