Minha Poesia Dramatiza – uma imitação de soneto de João Bosquo

Minha poesia dramatiza
Qualquer mudança de endereço
Mudança de tempo: vento em temporal,
Mão de rua ou transformação urbana

Minha poesia se solidariza
Com o homem a passear sozinho
Viúvo guardador de lembranças
Que despedaçam o coração

Minha poesia saiu de mãos dadas
Bem humorada foi fazer um rolê
Do Passeio Público à Santa Fé

A minha poesia – repara – não é poética
Entretanto salta que salta de cabeça do lápis
Para o palco da folha de papel em branco.

><>Poema integrante do livro “Imitações de Soneto”, a disposição por meio do Facebook.com/JoaoBosquoCartola

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Sua poesia, Bosquo é bem aquilo que mais nega : uma poesia muito. Não é um soneto e nem carece ser nenhum . Importa que é um poema e que surpreende no final, como toda boa poetagem, com a poesia que não precisa espremer-se na f(ô)rma de um último terceto…