Nos 20 anos de Associação, Silval quer envolver governo federal na produção de suínos em Mato Grosso

O governador Silval Barbosa prestigiou nesta quinta-feira (22.11) a posse da diretoria da Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat) para o novo período, tendo a frente, como presidente o produtor Paulo César Lucion. O segmento comemorou também os 20 anos de fundação da entidade, que tem como meta o desenvolvimento e consolidação da cadeia produtiva da suinocultura. Com esse objetivo foram assinados convênios com o Senac e Ministério do Trabalho e Emprego.

Silval Barbosa destacou que o Governo sempre foi parceiro da Acrismat e pontuou que os 20 anos de organização podem ser constatados nos avanços do setor. “Graças aos investimentos que os produtores realizaram, com apoio do governo, a melhor tecnologia de produção, com certeza está aqui em Mato Grosso”. Silval disse que agora precisa avançar mais junto ao governo federal para consolidar essa cadeia produtiva tão importante para Mato Grosso na geração de empregos e renda.

O presidente da Acrismat, Paulo César Lucion, lembrou que as primeiras granjas dotadas de tecnologias para produção de suínos em Mato Grosso datam do início da década de 90, com objetivo de agregar valor aos grãos produzidos na região, mas que somente a partir da implantação em 1995, do Programa Granja de Qualidade e regulamentado em 1996, foi que o setor deu um salto de produtividade e qualidade abrindo as portas do mercado externo.

Ele disse que agora precisa trabalhar junto ao governo federal por uma política de longo prazo para o setor. Quanto ao governo de Mato Grosso, Lucion disse que a parceria é importante, principalmente na divulgação e ajuda na desmitificação de alguns mitos sobre a carne suína e assim aumentar o consumo interno. A presença do governador Silval Barbosa, segundo ele, demonstra que o governo está empenhando em ajudar o setor.

O senador José Aparecido (Cidinho) disse que a parceria do governo do estado e Federal com o setor precisa ser ampliada visto que o setor depende muito das exportações, que é um mercado instável por conta das crises dos países importadores, e precisa aumentar o consumo interno. Segundo ele, a cadeia da suinocultura deve muito aos incentivos fiscais do governo do estado.

Fonte: Secom-MT

Share Button