O governo municipal medebista de Emanuel Pinheiro, apesar da crise que desemprega mais de 12%, irá cobrar na justiça o IPTU atrasado

IPTU

A inadimplência do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), em Cuiabá, apenas em 2017, representa cerca de R$ 126 milhões não recolhidos ao erário. Com isso, a medida adotada pela Prefeitura é o encaminhamento dos títulos inadimplentes à Procuradoria-Geral do Município, que administra R$ 712,6 milhões anotados na dívida ativa, referentes ao IPTU. O valor representa 62,01% do total da dívida ativa com a Capital, que é de R$ 1,14 bilhão.

— Cuiabá Urgente, coluna do DC

A prefeitura de Cuiabá anuncia nova investida no sentido de cobrar os IPTUs atrasados.

Pela nota publicada no DC, a PMC vai cobrar judicialmente.

A crise promovida pelo governo Michel Temer, do MDB, o mesmo do prefeito cuiabano, Emanuel Pinheiro, que elevou a a taxa de desemprego acima dos 12%, ajudou nesse aumento de contribuintes inadimplentes.

Agora, vamos combinar, essa cobrança dos impostos atrasados tem que começar pelos mais ricos, como fez o ex-prefeito Mauro Mendes. Os primeiros, encabeçando a lista, devem ser os donos de imóveis nos alfavilles, imóveis dos bancos, os de propriedades de senadores.

Se começar a cobrança pela periferia, corre o risco de fracassar…

Share Button

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...