OverDoze de cultura no Sesc Arsenal

Manuel de Barros/Divulgação

Manuel de Barros/Divulgação

De vez em quando uma overdosezinha não faz mal pra ninguém. Melhor, faz bem, muito bem, se a over for de cultura. O Sesc Arsenal , neste sábado, 24, realiza o evento OverDoze, um trocadilho, para estipular um tempo. Doze são as horas de atividades culturais. Melhor de tudo, todos os espetáculos são inteiramente gratuitos. A realização dessa maratona é uma continuidade do projeto Guaná Aldeia Sesc de Arte e Cultura, que comemora os 70 anos da instituição, ou coisa parecida.

A programação é a mais variada possível para todos os gostos e faixas etárias. Começa às 14 horas (o bom do Sesc é a disciplina no horário, não tem aquela de marcar 14 pra começar às 15, combinando), com o filme “O Menino e o Mundo”, desenho animado, que usa uma técnica já superada pela indústria de animação que procura dar contornos realistas, tanto nos traços como nas expressões, talvez por isso mesmo vem conquistando crianças de todas idades.

Ainda voltado para o público infantil, meia hora depois, é a vez de Vinicius Rangel, ator e contador de histórias para crianças de zero a cem anos. Vinicius, além de contador de histórias, é palestrante e oficineiro, e se diz um “apaixonado por contos, histórias, versos e poemas”.

Na sequência acontecem dois eventos paralelos ligados ao hip-hop, nos Jardins do Sesc Arsenal, a partir das 16 horas, que é o “Grafite Livre” e o “Slam de Tchapa e Cruz”, inserido no Brasil Poetry Slam, e – como nos conta Raul Lázaro, o nosso Mano Raul – vai receber a “visita de uma das figuras mais respeitada do rap nacional: Maurício DTS do Detentos do Rap”. Segundo ele, quem estará recebendo o rapper é Vivian Batistela, que transita no cenário Hip Hop de Cuiabá e São Paulo. “Maurício fará uma participação no encerramento do Slam Tchapa e Cruz e a oportunidade de conhecer o consistente trabalho desse rap gangstar de primeira”, avisa.

Às cinco da tarde, quando o sol começa a deitar, se pudesse dar uma chegada até o Cais do Porto, poderíamos assistir mais um belo espetáculo do pôr-do-sol, mas estamos acompanhando a maratona, que tem duas atividades concorrendo. A primeira a a volta de Vinicius Rangel – com sua contação de histórias e a outra é o espetáculo “Benedita”, com o grupo Cia Sino de Teatro, da Bahia. A sinopse nos conta que “o espetáculo traz à tona a preservação de Patrimônio Imaterial Cultural com humor e densidade quando leva o público a conhecer de perto Benedita, uma misteriosa senhora contadora de histórias”.

Os tambores japoneses, que sempre são um espetáculo a parte, farão uma participação especial. Depois vem o grupo Monofoliar, integrado por Estela Ceregatti, Jhon Stuart e Juliane Grisólia, que estão com duas composições novas, novíssimas: a primeira é “Sonho Cuiabano”, trecho do poema do extrovertido poeta Ivens Cuiabano Scaff, musicado pela compositora Estela Ceregatti; a outra é “Meu Tekoha”, uma parceria com Jade Rainho, que também compõe a trilha do documentário “Flor Brilhante e as cicatrizes da Pedra”, da sensível cineasta Jade.

A Cia Pessoal de Teatro, formada por Marchetti, Sergóvia e Diamond Crew, apresenta “A Ave”, às 19h30 no teatro do Sesc, em seguida a Cia Ayolowa apresenta “Palavras da Alma”, depois o Grupo Zabriskie de Goiás, encena “Quem Cochicha o Rabo Espicha”, para finalmente às 21h30 acontecer o espetáculo “3 em Verso e 1 DJ”, com Eduardo Mahon, Flávio Ferreira, Luciene Cavalho e o DJ Taba, jardins.

O espetáculo de sábado “Três em Versos e um DJ” é uma homenagem a Manuel de Barros que completaria 100 anos em 2016. Segundo Mahon, que vem se revelando um animador cultural, vai se unir o poder cênico de Flávio Ferreira e a plástica de Luciene Carvalho com a música do DJ Taba. “Será um diálogo poético entre os meus poemas inéditos e os dela que tratam da vida e da mágica do Porto. Acho que essa iniciativa, vindo do Sesc,de uma qualidade muito grande, e tem como organizadora do evento a poeta Luciene Carvalho, que tem uma relação transcendental com o bairro do Porto”, disse.

Por volta das 10 da noite começa uma sequência de música e shows com Linha Dura e convidados, Karola Nunes e fechando a banda Salamanos. “Ufa”, passa da meia noite e hastag vamobora dormir que já é domingo e na conta de mentiroso, é dia de acordar cedo.

Share Button