Pedro Taques, como cabo eleitoral, acumula mais derrotas nestas eleições e consolida a fama de pé-frio

Por Meu Peixe: ><>A soma das derrotas do governador José Pedro Taques estão entrando num terreno preocupante.

Perdeu na Assembleia. Perdeu na AMM. Perdeu na Aprosoja. Perdeu na OAB-MT. Enfim, perde agora nas eleições 2016.

Chegam-me informações que o tucano desistiu de vez de se aventurar uma candidatura à presidência da República e vai tentar a reeleição, um pouco por conta da pecha de ‘pé-frio’ que vem acumulando ao longo desses 21 meses de governo.

Registra-se, os candidatos apoiados por Taques perderam em Sinop, Primavera do Leste e Rondonópolis. Em Várzea Grande, o segundo município do estado, o PSDB nem teve candidato próprio.

Observação. A vitória de José Carlos do Pátio em Rondonópolis, contra todo o sistema político – tucanos, Blairo Maggi, Wellington Fagundes, José Medeiros, Carlos Bezerra

Ainda pode ser acrescida na conta do governador a derrota de Otaviano Pivetta, em Lucas do Rio Verde, que teve sua candidatura impugnada, mas perde na soma dos votos não registrados. Portanto, mesmo que o TRE-MT reverta a decisão, Pivetta não seria eleito.

A derrota de Otaviano Pivetta, vamos combinar, foi um duro golpe no projeto de reeleição do governador. Pivetta era um dos principais coordenadores, senão o âncora, da campanha vitoriosa de 2014. Essa derrota deve ter machucado em muito o projeto palaciano. Lembrando, o produtor rural Binotti, filiado ao PSD, sigla do ex-deputado José Riva, foi o eleito.

O consolo que resta – pois sempre sobra algum – é comemorar, por exemplo, a vitória de Thelma de Oliveira, eleita prefeita de Chapada dos Guimarães, de Clodo, em Acorizal, e os candidatos de Feliz Natal, Cláudia, Confresa, Cáceres e Sorriso.

Sim, o prestígio do governador está em baixa. Alguns analistas, porém, acreditam que a vitória de Wilson Santos em Cuiabá vai apagar essa imagem gélida, ou jogar uma cortina de fumaça sobre esse fraco desempenho eleitoral tucano. Será???

Share Button