Poema Escrito – uma imitação de soneto de João Bosquo

Olho-te e vejo
Como estás,
Meio sem graça

Não faço nada
E me perguntas
Se passo fome

Respondo: não!
E continuo são
Na minha tarefa

Isso te perturbas
Vês assombrações, e
Segues os meus passos

Como se fosse possível
Desentortar que está escrito…

><>Poema integrante do livro “Imitações de Soneto”, à venda, combinar pelo facebook.com/joaobosquocartola

Share Button

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...