Poema Lírico, poema de João Bosquo

Tua falta
sinto no grito
dado sem eco

Tua falta
sinto no peso…
Penas sem côr

Tua falta…
Sinto exato
mesmo sem cálculos

Sinto que o peito
está parado
mas espera subverso
que voltes depressa.

Share Button