Poema Menor – uma imitação de soneto de João Bosquo

Estou em casa descansando
Depois de doze meses regulamentares
A poesia indecisa não saiu de férias

Ela insiste em abrir a fonte
E despejar inspirações de roldão
Mostrando-se dos sentidos
Os quais ligam o sentimento à razão

O poeta, como bom servidor,
Também quer destrançar os bits
Esquecer-se da existência do teclado

A poesia, como um estorvo, porém
Se nega a deixar a tela em branco
Mesmo que sejam versos menores
De última classe e categoria nenhuma.

Share Button

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...