Poesia do Dia: Segredos familiares (outra versão)

Entras na casa
e varas todos os corredores
movediços como um cavalo

Não sabes da dor
entras por todos os quartos
guarda roupa, paletó
do cotidiano amargo

Entras na casa
cada vez mais sem vida
e não arrependes de nada.

><>Do livro “Outros Poemas” (1981),pela Edições Namarra.

Share Button