Prêmio Territórios 2016 será lançado nesta sexta-feira, 19 no bairro Jardim Vitória, em Cuiabá

A edição 2016 do Prêmio Territórios, que visa incentivar projetos culturais que promovem a inclusão social, será lançada nesta sexta-feira, 19, no Centro Comunitário do Jardim Vitória, às 14 horas. A cerimônia vai contar com a de apresentações artísticas de crianças e adolescentes atendidos pelo projeto Hip Hop Contemporâneo, selecionado no edital do ano passado.

O público que lá comparecer vai ter a oportunidade de ver o resultado de ações educativas desenvolvidas por dois meses a partir de diversas modalidades do movimento Hip Hop, como oficinas de break, MC, grafite e DJ, entre outras.

Para selar o encerramento, o projeto Hip Hop Contemporâneo prevê ainda o evento Batalha de MCs, hoje, a partir das 16 horas, na Praça Alencastro. Além de 12 atrações locais, os MCs paranaenses Quase Nada e Tripa Seca, duelam no espaço público da capital que sedia batalhas permanentes realizadas às quintas-feiras.

Além do lançamento do edital no período da tarde, artistas e públicos que se dedicam ao universo hip hop, celebram o encerramento do projeto aprovado no Prêmio Territórios envolvendo a comunidade do Jardim Vitória, um pouco mais tarde, a partir das 17h, na praça do bairro, 0s alunos protagonizam o evento ao lado de mais 11 atrações.

De acordo com o secretário de Estado de Cultura, Leandro Carvalho, projetos como este revelam que o potencial do Prêmio Territórios extrapola os objetivos de valorização e fortalecimento de atividades artísticas e culturais realizadas em espaços independentes, protagonizadas por profissionais da cultura.

“Eles ressignificam espaços, alcançam comunidades, multiplicam as ações e servem como força motriz para consolidação de uma cadeia produtiva da arte em suas mais diversas nuances”, pontua.

Uma das idealizadoras do projeto Hip Hop Contemporâneo, Lígia Viana, revela que o espaço que sedia o projeto, o Centro Comunitário do Jardim Vitória foi oxigenado com a presença de crianças e adolescentes focados na capacitação artística.

“O grafite, por exemplo, mudou a cenário. O Centro Comunitário se transformou em uma verdadeira galeria. Um projeto como este muda positivamente o cotidiano de uma comunidade periférica. Para se ter uma ideia, com as oficinas e shows previstos, mais de duas mil pessoas serão alcançadas. Além disso, mais de 15 coletivos dedicados ao hip hop estiveram envolvidos em todo o processo”.

Reforçando o caráter transformador de iniciativas como esta, o parceiro na empreitada, o DJ Taba, destaca a necessidade destas ações irradiarem para outros bairros e até outros municípios. Representantes de coletivos de Tangará da Serra e Sinop já demonstraram interesse em receber o projeto.

“Sem contar que não só os alunos, os arte-educadores também se beneficiam com este processo de engajamento. Eles têm que se aprofundar mais, pesquisar. E repassando seus conhecimentos, se aperfeiçoam enquanto profissionais. Ainda mais que são remunerados pelo trabalho”, diz. Lígia Viana completa: “A cultura de rua ainda é marginalizada e o incentivo que recebemos da secretaria, valorizou estas ações e fez com que a população as encarasse de forma respeitosa”.

Somando ao Hip Hop Contemporâneo, ao todo nove projetos foram contemplados na primeira edição do Prêmio Territórios: Chapada em Concerto (Chapada dos Guimarães), Passo Miudinho – Mestres da Cultura Popular de Mato Grosso (Várzea Grande), Samba no Coreto (Cuiabá), Chão Violado: Entre acordes e imagens (Poxoréu), Coletivo Cultural Toda Vida (Cuiabá), Oficina da Cultura (Sorriso), Violada Sertaneja: Encontro de Música de raiz (São José dos Quatro Marcos) e Espaço Cultural Teaf – Território de Arte e Cultura (Alta Floresta).

Com material da Assessoria

Share Button

Admin

Este perfil publica Releases e material Da Assessoria

Você pode gostar...