Procuro a Inspiração e não Acho – uma imitação de soneto de João Bosquo

Procuro a inspiração e não acho
Em que endereço ficou perdida?
Em que encruzilhada se perdeu?
Em que entre textos se evaporou?

A inspiração está no tacho,
Responde a voz milenária
Da partícula bóson de Higgs
Escondida depois de todos nós

– No tacho, junto com o melado
Para ser mexido até o caramelo
E desfazer-se na boca de criança

O doce, queimada ou rapadura,
É inspiração guardada – 7 chaves! –
Na lembrança infantil do poeta.

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR
nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...