Reunião para criação de Comite Binacional é aberta em Cáceres

A primeira Reunião do Comitê de Integração Bilateral Cáceres/San Matias foi aberta oficialmente nesta quinta-feira (25.04), em Cáceres. O encontro é realizado pelo Governo Federal, através do Ministério das Relações Exteriores, com apoio logístico do Governo de Mato Grosso e Prefeitura de Cáceres, na sede do Sindicato Rural, e segue durante todo o dia. Ao final será divulgada a carta de Cáceres, com os principais pontos a serem abordados pelo comitê, que vem substituir os antigos comitês de fronteiras. O perfil do novo Comitê busca promover a integração política, econômica, social, física e cultural das duas cidades.

O representante do Itamaraty, embaixador Marcel Biato, lembrou que os dois países precisam debater a questão da legislação. Segundo ele, a burocracia, muito das vezes, impede soluções simples para os problemas que se apresentam numa área como de Cáceres e San Matias. Como exemplo de um dos problemas é citado a área da Saúde, que muitos bolivianos procuram tratamento em Cáceres, que tem dificuldades para atender a população local.

O secretário do Meio Ambiente de Mato Grosso, José Lacerda, representante do governo no evento, manifestou que “precisamos mudar o conceito de fronteira, que é vista como uma área de risco, e começar ver como uma área de integração entre povos e buscar soluções para os problemas”.

A primeira Reunião do Comitês de Integração desenvolve-se, dividida em três macros grupos de trabalhos: o primeiro de Segurança, o segundo de Integração (econômica, ambiental, cultural etc) e o terceiro de temas sociais.

Participam dos trabalhos, representantes das secretarias de Estado de Segurança Pública; Justiça; Saúde; Meio Ambiente; Indústria e Comércio; Transporte; Trabalho e Assistência Social; Fazenda; Agricultura; e Educação; representantes regionais do Banco do Brasil, Receita Federal, Funai, Polícia Federal, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) e Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Com informações de Maria Barbant/Assessoria-Sema/MT

Share Button