Sarau Literário em Santo Antônio de Leverger reúne poetas vivos

O evento aconteceu na última quinta-feira, 7, no Centro Comunitário da Igreja Matriz, uma promoção da E.E. Faustino Amorim, com coordenação da professora Kelly Carvalho

Por João Bosquo | O sarau literário-musical “Com a Palavra” em Santo Antônio de Leverger, na última quinta-feira, 07, realizando no salão paroquial da Igreja Matriz abriu com a belíssima apresentação do Coral Arte Cidadã, uma associação cultural que existe há mais de 15 anos na cidade. Só essa apresentação seria mais que suficiente para valer o ingresso, se ele fosse cobrado.

A plateia formada por alunos das escolas da rede estadual E.E. Faustino Dias de Amorim, E.E. Dr. Hermes Rodrigues de Alcântara e E.E. Leônidas de Matos, com organização da escola Faustino Amorim, tendo à frente a professora Kelly Carvalho na coordenação, que destaca a parceria com os poetas presentes ao evento, além do apoio institucional da Carlini & Caniato, que doou alguns livros de autores mato-grossenses e foram sorteados entre os alunos presentes.

O evento abriu com a apresentação do coral da Associação Arte Cidadã sob a batuta de Jeferson Ribeiro, que toca junto coma esposa, Maguidalena da Silva Ribeiro, há 15 anos vem desenvolvendo esse trabalho. Jeferson é formado em pedagogia, filosofia e música pela UFMT e começou a trabalhar com os jovens dentro da igreja, mas para poder expandir o repertório fundo a ONG que agora já tem seis integrantes estudando música na UFMT.

Após a belíssima apresentação do coral, a escritora Marilia de Beatriz de Figueiredo Leite foi a primeira a se apresentar e falar da sua poesia. Marília Beatriz fez uso de sua experiência de anos e anos como professor da UFMT e dominou a plateia como uma verdadeira Silvio Santos. Falou da poesia, de poetas e da sua produção literária.

Marília Beatriz de Figueiredo Leite disse que “em Santo Antônio encontrou encantadores e encantadoras tudo sob a batuta da Professora Kelly. ‘Com a Palavra’ evento que realizou a mágica de deixar nas paredes do Salão Paroquial as assinaturas literárias de todos os que foram enriquecidos na fascinante aventura que escorre dos poetas. Os estudantes viajaram nos verbos de todos nós e por nossa vez saímos embevecidos com o modo que o ‘ser poético’ foi traduzido. ”

O escritor, poeta, membro da Academia Mato-grossense de Letras e a partir do próximo dia 16 (sábado) também do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, Eduardo Mahon falou um pouco sobre educação e da necessidade que nós temos de estudar e da sua produção poética e de ficcionista, autor de romances “O Cambista” e “O Fantástico Encontro de Paul Zimmermann” e mais um que está no prelo “O Homem Binário”.

Sobre a participação no evento Eduardo Mahon declara: “De minha parte, posso dizer que encerrei o ano da melhor forma. Santo Antônio do Leverger foi a oitava cidade por onde passei promovendo a literatura mato-grossense. Fomos recebidos com carinho por professores e estudantes da rede pública de ensino, o que redobra a responsabilidade em produzir com qualidade. Ano que vem, começo por onde finalizei, lançando com essa molecada linda mais dois livros”.

Outro participante foi o jornalista e poeta Antônio Peres Pacheco que explicou sua dificuldade em decorar o próprio texto por conta de sua trajetória nos veículos de comunicação, principalmente televisão.

Antônio Peres diz foi surpreendido pelo evento. “O Sarau Com a Palavra me surpreendeu, primeiro pelo convite para ser um dos literatos a conversar e compartilhar minha produção e impressões sobre a literatura, em especial, a poesia; segundo pelo grande número de adolescente a compor o público. Uma experiência inesquecível. Confirmei ali que a fome de conhecer daqueles jovens estudantes e testemunhei, uma vez mais, o poder fantástico de sedução da literatura e da poesia. Quantos não sairão desse evento com vontade de fazer e viver a poesia? Não sei dizer. Mas, se um apenas der este passo, já terá valido a pena”.

Aclyse Mattos, poeta, professor universitário e membro da Academia Mato-grossense de Letras, autor dos livros “Assalto a mão amada” (poemas) – que foi lançado em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Cuiabá-, “O Sexofonista” (contos), “Papel Picado” (poemas de 3 versos), “Natal tropical” (infantil), “Quem Muito Olha a Lua Fica Louco” e finalmente “Festa”, o mais recente, também claro fez uso de sua experiência de professor ao conversar com os jovens presentes.

Ao comentar o evento “Com a palavra” faz questão de destacar a integração entre alunos e poetas. “O encontro integrou alunos e professores de três escolas de Santo Antônio em torno de autores mato-grossenses. Luiz Carlos Ribeiro voltou ao local de sua estreia no teatro. Marília Beatriz animou a todos com suas histórias e comunicabilidade. O professor poeta Carlos Amorim expôs sua obra mostrando aos alunos sua atuação para além da sala de aula. Assistir aos alunos da escola Faustino Dias declamando versos dos poetas convidados foi maravilhoso”, disse Aclyse.

Além dos já citados por Aclyse – Luiz Carlos Ribeiro e Carlos Amorim – também participou a escritora e acadêmica Cristina Campos, autora dos premiados livros infanto-juvenis “Bicho Grilo” e “Papo cabeça de criança travessa” também foi uma das participantes desta alegre tarde de literatura.

Kelly Carvalho disse que para realizar o evento contou com a parceria dos poetas, do editor Ramon Carlini, do cineasta João Manteufel e do deputado Allan Kardec. Presentes ainda a diretora da escola, professora Eliane Dolens Almeida Garcia e a coordenadora pedagógica, Rosângela Campos.

PS. Este repórter também participou do evento e noticiou a edição do seu último livrinho: “Imitações de Soneto”, e aleatoriamente leu um dos poemas.

Share Button

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...