Entre aspas: O Brasil do golpe em cinco parágrafos

><>Celso Rocha Barros escreve artigo no qual – trecho abaixo – explica como as instituições funcionam para manter o status quo, período no qual o Brasil teve duas Constituições: uma pro governo Dilma e outra, em vigor, pro governo golpista de Mishell Temer. Abre aspas: O Brasil e a Recessão Democrática Por Celso Rocha Barros | A direita tentou impedir a

Share Button
Continue lendo

Entre Aspas: Djefferson Amadeus, no Conjur, afirma que a sociedade brasileira do cinismo perdeu a vergonha

O resultado de Moro x Lula é que a sociedade do cinismo perdeu a vergonha Por Djefferson Amadeus | A sociedade do cinismo é uma sociedade sem vergonha. Por quê? Porque ela exibe aquilo que deveria deixar qualquer um envergonhado, ruborizado. Explico. Em setembro de 1994, lembra-nos Galeano, o Ministro da Fazenda, Rubens Ricupero, enquanto esperava que se ajustassem as luzes e

Share Button
Continue lendo

Entre aspas: O presidente golpista confessa, com a maior naturalidade, que a presidenta Dilma caiu porque o PT não votou para salvar Eduardo Cunha na Comissão de Ética

TEMER CONFESSA: DILMA CAIU PORQUE NÃO CEDEU À CHANTAGEM DE CUNHA 16 DE ABRIL DE 2017 ÀS 10:01 247 – Em entrevista ao vivo na Band na noite deste sábado (15), Michel Temer admitiu que o impeachment de Dilma Rousseff aconteceu porque ela e o PT se recusaram a participar de um pacto para salvar a pele do então presidente

Share Button
Continue lendo

Temer e a pouca vergonha de nossos tempos – Por Eugênio Aragão

Eugênio Aragão – As frações de informação tornadas públicas na entrevista do advogado José Yunes, insistentemente apresentado pelos esbulhadores do Palácio do Planalto como desconhecido de Michel Temer, embrulham o estômago, causam ânsia de vômito em qualquer pessoa normal, medianamente decente. Conclui-se que Temer e sua cambada prepararam a traição à Presidenta Dilma Vana Rousseff bem antes das eleições de

Share Button
Continue lendo

Eduardo Cunha arrola michel temer como testemunha e faz novas questões sobre propina; questões que o Brasil acredita que devem ser respondidas

><> Meu Peixe: As novas questões de Eduardo Cunha ao antigo parceiro, amigo de fé, camarada e correligionário michel temer. Leia abaixo:1 – Em qual período o senhor foi presidente do PMDB? 2 – Quando da nomeação do senhor Moreira Franco como vice-presidente de Fundos e Loteria da Caixa Econômica Federal, o senhor exercia a presidência do PMDB? 3 – O

Share Button
Continue lendo

Eugênio Aragão: STF só aceitou afastar Eduardo Cunha após derrubarem Dilma

Teori Albino Zavascki merece respeito! Eugênio Aragão * O passamento do Ministro Teori Albino Zavascki pôs a nu o estado de indigência moral do Brasil. O desavergonhado debate açodado sobre quem o sucederá, a cupidez dos sedizentes candidatos a ministro, que nem esperam o corpo esfriar, para formarem fila de pretendentes, no melhor estilo de “por que você não olha

Share Button
Continue lendo

Entre aspas: Propinas de Cunha-Geddel fragilizam base de Temer na Câmara – por Fernando Brito

Por Fernando Brito, do Tijolaço Embora não tenham, provavelmente, deixado de embolsar uma boa parte das propinas que se apontam nas negociações de empréstimos na Caixa, quando o primeiro era Vice-Presidente de Pessoas Jurídicas, é claro como água que Geddel Vieira Lima e Eduardo Cunha usavam a “bufunfa” para construir uma rede de apoios parlamentares  regada a dinheiro. Não é

Share Button
Continue lendo

A Donzela Tenebrosa do PT

Por Johnny Marcus No livro “He – A Chave do Entendimento da Psicologia Masculina”, o psicoterapeuta estadunidense Robert A. Johnson narra a trajetória do jovem Parsifal, em busca do Graal. Em sua caminhada, o aspirante a cavaleiro da Távola Redonda se defronta com inúmeros desafios antes de chegar (ou não) a seu objetivo. A obra é um raio-x da alma

Share Button
Continue lendo

Planalto abandonou Cunha após ameaça direta a Temer, informa Fábio Serapião, do Estadão

><>: Aquilo que se suspeitava se confirma agora. Eduardo Cunha e michel temer se reuniam para acertar dos detalhes do ‘impeachment’ da presidenta Dilma Rousseff. Pelo tom das ameaças de Cunha, depreende-se que o objetivo do golpe parlamentar ERA salvar o deputado das garras do juiz Sérgio Moro. Agora, vamos esperar as decisões da corte judiciária brasileira (leia-se Ministro Teori).

Share Button
Continue lendo