Exposição sobre centenário de Manoel de Barros no espaço do Ganha Tempo em Cuiabá

Da Assessoria – O primeiro mês do ano de 2016 conta com uma programação especial para a população, no Ganha Tempo de Cuiabá. Desta terça-feira (03.01) até o dia treze de janeiro, o Ganha Tempo, em parceria com o Instituto Memória da Assembleia Legislativa, irá apresentar aos cidadãos uma exposição sobre o centenário do poeta mato-grossense Manoel de Barros. Dia 16, 20

Share Button
Continue lendo

Nunca Li Manuel de Barros – uma imitação de soneto de João Bosquo

Depois da partida, sempre depois, Podemos confessar e eu confesso Que nunca li Manuel de Barros Nunca entrei em seus livros Sempre fiquei preambulando Em volta dos versos e dos pós E nunca, jamais, nas pré-coisas Imersas nas metáforas pantaneiras… Quando o mar Pantanal se criou O poeta já estava de butuca Lápis de graveto e papel borboleta… O livro,

Share Button
Continue lendo

Mário de Andrade é lembrado com relançamento do livro “O Turista Aprendiz”

Por Camila Boehm Em homenagem aos 70 anos da morte do escritor Mário de Andrade, o livro O Turista Aprendiz será relançado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelo Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), da Universidade de São Paulo (USP), nesta quinta-feira (12), na biblioteca que leva o nome do escritor, na capital paulista. Em O

Share Button
Continue lendo

Dilma homenageia Augusto de Campos com a Ordem do Mérito Cultural

Paulo Victor Chagas A cerimônia de entrega da Ordem do Mérito Cultural a diversas personalidades e instituições, no Palácio do Planalto, nesta segunda-feira, 09, contou com a participação da presidenta Dilma Rousseff. Na oportunidade, ao discursar, ela disse que o país passa por um momento “especial”. “Nós, brasileiras e brasileiros, vivemos sem dúvida um momento especial. Estamos diante da tarefa

Share Button
Continue lendo

Merda (segundo capítulo)

A Merda de Caetanonão é a mesma merdaque entra pelo cano A Merda do artistasimboliza outra falaA fala de artista A Merda de Caetanotranscende a palavraescrita em um plano A Merda do artistapode ser manchete enão machuca a vista. Poemas de João Bosquo

Share Button
Continue lendo

A Puta e o Poeta

In Antônio Sodré, el poeta da transmutação A puta não sabe do poetaEl poeta, por sua vez,não sabe nada da puta… Veja bem:el poeta escreve versosa puta anda na calçada Os dois se desconhecemembora morem na mesma cidadee vivam de mesmos dissabores/amores. Poemas de João Bosquo

Share Button
Continue lendo

O Poeta Quem Diz

Poeta que não sabe o que dizé um poeta que não sabe o que dizPoeta que não sabe quem éé um poeta que não sabe nada É um poeta que sabe quenão sabe que finge que sabeque não sabe e sabe ao mesmo tempo Poeta que não diz o que pensanão pensa o que diz o que dizque pensa o

Share Button
Continue lendo

Fernando Pessoa recebe homenagem no mês que completaria 124 anos

Elaine Patricia Cruz Em junho, uma programação especial vai homenagear o aniversário de Fernando Pessoa, no Sesc Carmo, na capital paulista. Exposição, espetáculo teatral, shows, bate-papo e até um almoço especial vão celebrar os 124 anos de nascimento do poeta português. “Pessoa atravessou os mares com suas obras. O que queremos é homenagear a obra dele e o que ela

Share Button
Continue lendo

O nome mais bonito – poema de João Bosquo

O nome mais bonito da literatura brasileira é João Cabral de Melo Neto… Isso pressupõe que antes do Neto tiveram um João Cabral de Melo Filho, antes do filho, um João Cabral de Melo, apenas João Cabral de Melo Neto diplomata, morava na Espanha escrevia poesia que falava Pernambuco coisas de Recife e tratados do Brasil João Cabral de Melo

Share Button
Continue lendo

Agora estamos sem Antônio Sodré: um poeta na estrada suspensa no ar

Por João Bosquo | O poeta, livreiro e agitador cultural Antônio Sodré está morto. A informação me chega no meio da tarde deste sábado (19), via celular. “Sodrèzinho morreu!”. Foi nesta sexta para sábado, vitima de infarto fulminante. A morte sempre nos surpreende, mesmo que falemos bem, bastante dela, como no poema de João Cabral de Melo, dedicado a Clarice Lispector.

Share Button
Continue lendo